« Controle Remoto | Main | Ontem, ao anoitecer »

Return to Jamie Kitchen

Estávamos curiosíssimos para assistir ao programa Jamie's Kitchen ontem. Principalmente porque nós acompanhamos todos os outros programas da primeira série. Dos 15 estudantes selecionados, atualmente só restam 9. Os outros se mandaram ou foram mandados embora. E apesar do restaurante Fifteen ter suas mesas lotadas todos os dias, muita coisa ainda vai mal para Jamie Oliver.

O orçamento inicial para montar o restaurante era de 500 mil libras. Até o momento foram gastos 2 milhões de libras. Com isso, o que entra de dinheiro é para pagar a dívida. Se isso é um fato para desanimar um profissional experiente, o que dirá dos trainees a chef? A apatia e o cansaço abateu boa parte dos estudantes, que já estão pensando em mudar de carreira e procurar um emprego que pague melhor.

Mas indubitavelmente os trainees estão cozinhando muito melhor! Dá para perceber pelo jeito que eles levam a sério, como estão craques em chacoalhar as panelas, como estão talentosos decorando os pratos. É muito bom ver esse avanço. Dois deles, Elisa e Johnny, estão mostrando um enorme potencial para a carreira, desde o começo do projeto eles se destacam pela competência.

O que mais me incomodou no programa, por incrível que pareça, foram alguns clientes. Sabe aquele tipo de gente que acha que tá pagando então tem direito a fazer o que quer? Esse tipo.

Primeiro uma mulher que mandou o livro através do garçon, pedindo para que Jamie o autografasse. Qualquer restaurante em horário de pico é uma loucura, todo mundo tem que estar atento para não errar os pedidos. Jamie é paciente e sabe que tudo isso faz parte e autografou o livro, entre a pilha de outros com o mesmo pedido. O garçon trouxe o livro de volta porque o nome da fulana estava escrito errado (!!). Jamie tem vontade de mandar a dona pra PQP, pragueja e diz para alguém que saiba escrever que autografe o livro. O garçon dá uma desculpa qualquer e logo em seguida vem o marido da fulana na cozinha pedindo para que Jamie autografe certo, em outra página. Jamie pede para o fulano soletrar e escreve com uma letra quase ilegível, mas não perde a educação. Cada um...

Outro cliente, provavelmente um dos que assistiu ao programa anterior e por isso quer humilhar os trainees, faz o pedido, come, reclama que o molho de taragon estava horrível, errado e intragável. E sai sem pagar. Jamie explica para os trainees para nunca aceitar isso, que em nenhum restaurante o cliente tem direito de fazer isso. Para Jamie, essa atitude tem um só sentido: roubo. Comeu e saiu sem pagar? Roubo. Cada um... tsc.

Mas tudo tem sua recompensa. Logo todos so trainees são convocados para preparar um almoço particular. O endereço é 10 Downing Street, a casa do Primeiro Ministro Britânico. Tudo deu muito certo, Cherrie Blair vai até a cozinha provar a comida que será servida e cumprimenta e elogia cada um deles. Depois do almoço Tony Blair vai pessoalmente agradecer e elogiar os trainees, dizendo que ficou surpreso com a qualidade e apresentação dos pratos.

Às vezes muita gente esquece que eles são bem jovens, 17 a 24 anos, que precisam de um certo incentivo para continuar. Muitos ainda são imaturos, mas não menos esforçados. Para a maioria deles, é o primeiro emprego. Assim como muitos telespectadores, eu também morria de raiva de alguns preguiçosos que faziam parte do projeto, mas esses já se foram. Hoje quem continua no Fifteen é porque investiu esforço, são aqueles que estão todos os dias descascando, picando, cozinhando, varrendo o chão e lavando a louça. Eles têm o meu respeito.


6 Comentários

Marcia, leio seu blog todos os dias, e mesmo não tendo nada pra comentar, gostaria de dizer que estou sempre aqui lendo o que você escreve. Um abraço.

Oi....
Que legal este projeto....muito boa a idéia...já que a onda é reality show, que seja pelo menos útil. Cliente mala tem em qualquer lugar.
Conto com vc para dar um updates na história. :)
Beijos (E aqui começaram as inscrições para o Big Brother 4 - IRC!)

Puxa, concordo com a Sammy (de novo, eheheh), já que é pra ter esse tipo de programa, um programa que ao menos faz algo decente e ajuda as pessoas que nele participam!

Nossa, Marcinha, deve dar muita raaaaaiva de ver esse pessoal mal educado!!!! E que cara de pau do homem que saiu sem pagar, deu calote sendo filmado ainda por cima, que ridiculo. Mas por que o restaurante custou tanto a mais? O que aconteceu?

Sérgio, outro abração pra você!

Sammy, ihhh aqui faz pouco tempo que terminou o BigBrother2, que foi um fracasso, o povo só dormia o tempo todo. A iniciativa do Jamie Oliver é bem bacana, está dando oportunidade aos jovens desempregados de construirem uma carreira.

Marycota, é isso aí, que pelo menos seja útil, né?

Luciana, uma série de coisas deu errado. Desde a escolha da localização do restaurante, reforma e construção, até problemas de infiltração e vazamento. A decoração também foi uma extravagância, só os banheiros custaram 90 mil libras! Nas palavras de Jamie Oliver, "paguei 90 mil Libras para o povo mijar". Mas Jamie humildemente comentou também que de todos os erros possíveis a se cometer, ele cometeu todos.

Oi, meu nome é Joyce Viana Galvão, sou brasileira e moro em São pAulo, estudo gastronomia e estou me formando recentemente...achei muito interessante suas histórias, principalmente sobre Jamie Oliver.Não tive tempo de me detalhar nas histórias, e então gostaria de estar conversando com você, via e-mail, para saber tudo relacionado a ele.Eu tenho tentado um estágio com ele, enviei algumas cartas, mas a resposta nunca chega, aliás, nem sei se você me responderá esse e-mail, mas me animou muito o fato de poder conversar com alguém que passou por uma experiência com ele.
Aguardo anciosamente uma resposta