« Em resposta vos digo | Main | Sweet Weekend »

De tudo que já foi escrito

Então, o que eu queria comentar há algum tempo é o seguinte. Senta que lá vem história. Desde que criei este blog, em 2001, a minha intenção era de escrever mesmo um diário, daqueles que se colam fotos, ingressos, papel de bala e informação inútil. Principalmente porque eu estava vindo para a Inglaterra pela primeira vez e queria registrar tudo em papel passado.

Os anos se passaram, as mudanças vieram e muita coisa hoje está diferente. Eu não sou mais a mesma, minha vida não é mais a mesma. E nem o endereço do blog não é mais o mesmo. Mas enfim, passei a amar escrever aqui. É aonde coloco um pouco do que estou vivendo a cada dia e é um privilégio poder clicar em tempos passados e ver o que mudou, o que superei, o que fiz ou o que ainda continua igual. É onde escrevo e releio minha vida.

Porém, este blog é umbigalista. E qual diário não é? Falo de mim, da minha vida, das minhas sensações, minhas emoções. Colo fotos minhas e de tudo ao meu redor. Não escrevo para chamar atenção, não escrevo para fazer regras de "como viver fora do seu país", não escrevo para provar nada, absolutamente nada a ninguém.

Apenas vivo e escrevo. E escrevo muito, às vezes. Mas todo essa escrita se enriquece e toma forma quando recebo comentários. É tão gratificante saber que existe um outro lado que está lendo e que, de certa forma, está participando um pouco da minha própria vida. É um retorno sensasional.

E é sobre este retorno que este post se destina. Há algum tempo venho recebendo recados aqui e também muitos e-mails maravilhosos de pessoas me contando que acharam meu blog por acaso e que começaram a ler e gostaram. Daí passaram a ler meus arquivos desde o início até os dias atuais.

Saber disso é para mim extremamente louco e ao mesmo tempo fantástico, vocês não fazem idéia. É incrível perceber que o que eu escrevo aqui causa um certo estímulo positivo que faz essas pessoas lerem tanto do muito que já foi escrito, e são mais de mil posts. Meu ego se infla e minha auto-estima pega carona e vai à estratosfera.

E eu me emociono quando alguém me manda um e-mail dizendo que choraram ao ler sobre a morte da Bianca e de quando tive que me despedir dos meus pais no aeroporto, no dia da minha mudança para cá. Isso é tão doce, tão gentil, saber que minhas próprias emoções tocaram alguém é simplesmente encantador.

Muitas vezes eu não tenho idéia do quanto o que eu escrevo aqui pode afetar ou influenciar quem lê. E é sempre com muito espanto que recebo recadinhos contando o quanto inspirei e fiz refletir sobre determinados assuntos, principalmente quanto a decisão de morar fora para viver um amor (violinos, por favor). Faço uma cara de interrogação enorme, jamais tive qualquer intenção de chegar a ser uma inspiração. Talvez a forma como coloco os acontecimentos aqui pareça tudo cor-de-rosa, mas a grande verdade é que deixar seu país para trás é algo extremamente complexo, muitas vezes dolorido, difícil e frustrante.

Não me arrependo em nenhum instante em ter tomado essa decisão de vir morar aqui. Estou mais feliz do que jamais fui em qualquer outra época da minha vida adulta. Mas foi uma decisão tomada com ajuda de terapia, apoio, coragem e claro, comprometimento com o sentimento mútuo entre nós dois.

Eu jamais poderia incentivar ou desestimular que alguém faça o mesmo. Porque só você é capaz de saber o que é o melhor para a sua vida e o que você é capaz de suportar para ter isso. Por isso este blog jamais vai passar a ser um site de sobrevivência fora do país, com dicas, esquemas, planejamentos e afins. Não. Este blog vai continuar sendo o mesmo diarinho de sempre, com minhas crises, receitas, fotas e reclamações sobre o céu nublado.

No entanto, jamais vou deixar de ficar extremamente feliz -- e surpresa -- ao receber comentários e e-mails como esses que venho recebendo ultimamente. Muito obrigada por terem reservado um tempinho para me contar tudo isso, por terem uma paciência enorme de ler meus arquivos com fotos e links quebrados, por terem feito meus dias muito mais ensolarados (volta dos violinos, por favor).

É isso, só queria dizer obrigada!

Aos meus velhos leitores, fiés de guerra, eu não preciso dizer, mas eles sabem que sou também muito grata a eles todos, muitos dos quais hoje são meus queridos amigos.

:o)


28 Comentários

Marcinha, querida, ler o blog de uma pessoa tao querida como vc, que fez e continua a fazer parte das pessoas que quero bem, e que assim como eu decidiu apostar em um amor é algo que me da tranquilidade...nao sinto grande distancia entre nos...é como se acompanhasse a sua vida assim como o periodo em que nos viamos continuamente no nosso trabalho

Olá Marcia, obrigada, você é muito gentil (minha presunção me diz que recebi um comentário no seu blog). A propósito, celestiais os violinos...
Bom dia para você.

marcia, nao comento muito mas estou sempre aqui pq te admiro muito. beijos

E é por isso mesmo que eu adoro seu blog, Marcinha, ele reflete bem os seus pensamentos, suas experiências, não têm pretensões, e sabendo bem como é a vida aí torna a leitura mais interessante! É sempre uma responsabilidade grande escolher o que escrever, mas se você inspira as pessoas a fazerem algo isso é sempre gratificante.
Beijos,

Marcia, escrevi um recado no teu blog ha alguns dias? Na verdade descobri o mundo dos blogs atraves do teu, no sabado da semana passada (atraves de um link de uma resportagem no Oi Londres), e adorei? Desde entao tenho visitado varios blogs (comecando pelos indicados por voce) e tenho lido tambem os teus ?capitulos? antigos. Engracado que sinto que vou repetir o que todos dizem, mas o que posso fazer se e? verdade? e? o que sinto! Adorei tudo, me identifiquei com muitas coisas, me fez pensar na maneira que encaro a vida? Moro no exterior tambem (londres), principalmente por causa de um amor (que anda meio capengando) e as vezes me sinto muito sozinha e questionando tudo. Ler a experiencia de outras pessoas me fez lembrar o quanto se aprende compartilhando ideias e pensamentos. Estando aqui ?isolada? do mundo as vezes me ?afundo? nos meus problemas e fica dificil ter uma visao distanciada das coisas. Obrigada por parecer tao proxima e amiga! Ah, resolvi tentar um blog tambem (tua culpa)!!. Esta ultra no comeco (5 dias) e nao tenho a menor ideia de como divulga-lo ainda? Se um dia voce tiver vontade de dar uma olhada? Espero conseguir torna-lo interessante! E? wwww.marinalondres.blogspot.com 1 Beijo Marina

Ola Marcia, nao sou uma leitora tao fiel, mas quando leio gosto do que vc. escreveu. E logico neste post sinto parte dele(espero que eu possa?).

Eu acho que o importante e nao perder as raizes, eu digo isto porque fiz um blog pra conhecer pessoas e informar meus amigos e familiares do meu dia-a-dia aqui, e nele o que eu coloco e o que se passa comigo, se falo sobre TV e porque assiti gostei/ou nao gostei, mas e apenas o que eu senti.

As vezes quando eu leio ou escrevo algo, e como se eu estivesse frente-a-frente com a pessoa ouvindo ou dizendo tudo aquilo. E eh isto que eu sinto aqui quando venho e leio o seu blog.

Sentamos no sofa 1 xicara de cha e um bolo e conversa que vai e volta.

xxx

P.S.Estou indo domingo pro Brasil e primeira visita depois de casada.

Sou uma das pessoas que acompanha todos os dias, esperando, com ansiedade até, pelos seus posts e li desde o início quando encontrei o seu blog. É também a primeira vez que escrevo comentando num blog que leio. Realmente gosto muito das suas experiências e como as relata.

Abraços

Nossa, quando comecei a ler o post, pensei que você estaria se despedindo, que acabaria com o blog. Ufa! Ainda bem que não.
O teu blog dá certo porque é "leve", você não escreve para atrair público.

Beijos, Marcia

Marcia, teu blog é cor de rosa mas a gente sabe que a vida nem sempre é bela, o que não nos impede de amar tudo o que vc. escreve com esse teu jeitinho doce, simpatico e interessante. Parabéns pelo blog, pela coragem, por ter crescido e mudado. Leio vc sempre no trabalho e quando não estou no escritorio sinto falta e penso em que vc. terá escrito, o que virá de interessante e também aguardo as receitas, tão bem explicadas que ficam ainda mais saborosas.
Você tem talento para fazer até a compra de um mamão se tornar um assunto de interesse !
Um beijo e cuide-se bem ! Keep writing !
Sua fã
Bia

Eu sou novata aqui no seu blog, mas adoro vir aqui....Adoro o layout,as suas histórias,suas fotos....e tudo!!!!
Parabéns por manter esse tempo todo um blog tão legal...
Bjokas e espero uma visitinha sua.

Eu sou leitora recente. Faz pouquinho tempo que deixei meu primeiro comentário enoooooorme sobre o seu blog. Mas já li os arquivos tb. Tudo! Com a maior calma e paciencia....hehehe Viu? Fiz a lição de casa direitinho.
Marcia, falando sério, é estranho isso pq a gente não se conhece, mas parece queeu te conheço, depois de ler tanto sobre voce. Só queria dizer que te admiro. Sua aparente fragilidade e força invisível. já falei isso aqui antes...rs
No mais, continua com o diário que ele tá agradando...rsss

Oi Querida...

Foi estranho ler esse 'capítulo', porque estava com cara de 'último post'. Daí já fui imaginando que não ia mais poder 'te ler'.

Corri os olhos para o último parágrafo, e pronto!!!

UFAAAAAA..... Você vai continuar escrevendo... =)


Coração mais leve agora pra dizer:

A GENTE ADORA VOCÊ, COMO VOCÊ ESCREVE E COMO VÊ A VIDA!!!

Espero que continue com esse diário por muitos e muitos anos. Tenho orgulho de dizer que acompanho seu caminho desde os primeiros posts [a primeira viagem pra Inglaterra, seu casamento, a compra do sofá (da demorada entrega) e da primeira mesa] e quero continuar torcendo e vibrando com as suas vitórias durante muito tempo _ ainda quero acompanhar a chegada dos pimpolhos!!! =).

Que o casal M&M seja muito feliz!!!! Sucesso!!!

Marcinha, também sou dos novatos por aqui, mas sua simpatia e simplicidade já nos faz sentir em casa desde o início. Só digo uma coisa... quando eu crescer eu quero ser igual a você! ;)
Bjs

Marciam acho que o seu blog é belo porque é simples, e tudo que é simples é bonito e se torna especial.
Um abração,

Clap clap clap... Adoreeeei :D

Adoro ler seu blog, e nem sempre comento, mas saiba que tem aqui uma admiradora fervorosa, sempre que posso recomendo,e minhas amigas, parentes, e vizinhas já estão lendo também,(som de moedinhas tilintando ,"merchan"...)...
Beijos Nêssa.

Oi Marcinha,quer vce queira ou nao, suas palavras sao muito fortes e inspiradoras,vce nao sabe a ajuda que tem me dado, comecei a ver a vida aqui na Europa com outros olhos, até mesmo com um pouco de humor,ficou mais leve....
E quando tenho muita saudades, leio as suas mensagens que me aproxima de nosso pais,seu humor é maravilhoso,nao nos abandone.... bitte,bitte
Küsse(beijos) Angela

Muitos "autores" de brog's gostam de perder tempo falando das coisas e das outras pessoas. É uma forma de afastá-las de si e prestar atenção em defeitos alheios e tal... Teu blog é diferente. Faz a gente pensar em ti e também na gente. Conheci o teu, porque ficava detonando quem escrevia. Não vou dizer que minha mão não coçou pra digitar uns grazzzzzz... Eu sou meio chatinho (não achas?!) Mas me encantei de cara e adoro muito tudo que escreves. Quem me conhece rir quando acessa o teu blog por recomendação minha, eles me acham insensíveis para ler "coisas de mulher". Fala sério!

uai....cadê o commentario q eu deixei aqui ontem??? hmpf....

Márcia,

Seu diário é bom porque é descomprometido...Por isso é tão legal de ler.
Muitas vezes revivo emoções através das suas...
A simplicidade e o desprendimento com o qual escreve me faz sentir perto de você.
As vezes rio, outras me entristeço...mas cada vez que resolvo abrir esse diário me sinto mais sua amiga em silêncio.
Saiba que tem gente que te quer bem assim de longe e em silêncio. E que torce pra sempre ter coisas boas para você aqui e nos momentos difíceis torce por você e fica ansiosa com o próximo post para ver se as coisas melhoraram.

Beijos , beijos

Tudo de bom pra você e Mister M.

menina, e eu li em mais de um blog por aí pessoas comentando que iam fazer uma receita de doce que você publicou aqui, hehe (não sei como se escreve e to com preguiça de procurar, enfim).

o que mais me atrai aqui é a simplicidade, a falta de pretensão, a escrita gostosa, o bom gosto geral, a sua sinceridade, seu bom humor, sua educação e delicadeza. é um ambiente gostoso, este que você criou. :-)

Oi Marcinha,

Sei que fui uma das primeiras pessoas a ler o seu blog, cheguei nele nos primeiros dias e nem me recordo de que forma. Acompanho sua história e a de M. Martin. vcs tornaram-se parte da minha vida, como da de tantos outros. às vezes em conversas cito vc, algo que vc disse sobre a Inglaterra. É como se eu a conhecesse um pouquinho, mesmo sem nunca ter estado ai.

Sua simplicidade cria imagens que assistimos e a qual nos afeiçoamos.

Beijos

Não vejo nada errado em seu blog ser "umbigalista". É a proposta dele, então quem quer ler, lê... eu particularmente gosto do seu estilo de escrever, e é interessante ter um "insight" na vida das pessoas. Acho que é voyeurismo mesmo. ;-)

acabei de achar seu blog por acaso... e gostei desse fato, pq curti tudo q vc escreve. realmente, essa coisa d cometários... de pessoas sabendo da sua vida...é tudo muito louco né...estranho um pouco, mas acho legal...
volto aqui em brave. bjos

Marcinha, te amo e amo tudo o que vc escreve e é.
Fal

Marcilda,
nem sei quanto tempo faz que a gente "se conhece", mas eu continuo gostando de ler tudo o que vc escreve desde o comecinho dessa amizade. Sim, pq eu te tenho como uma amiga querida, que me deu muita força em vários momentos, e nunca me fez perder a esperança de que amar é bom, muito bom. Vc é linda e eu vou continuar aqui sempre sempre sempre....

amor,
Naty

Márcia,
Já há algum tempo que leio o teu blog e devo dizer que sou fã! Descobri-o por acaso, quando procurava blogs escritos em português. Procuro visitá-lo todos os dias, e adoro ler o que escreves e saber como é que adaptaste a tua vida a um país tão diferente do teu. E não posso deixar de dizer que te admiro por isso! Eu não seria capaz de deixar o meu país, não teria coragem. Já tive uma situação em que isso poderia ter acontecido, precisamente pelo mesmo motivo que tu (perseguir o Amor), mas não fui capaz. Se calhar porque o Amor não era "The One". Mas enfim... o que importa é que hoje estou muito feliz, com um marido e um filho lindos. Não sei como se celebram as datas por essa Europa fora, e muito menos no Brasil, mas hoje, dia 8 de Março, é Dia da Mulher aqui em Portugal. Então, de uma Mulher para outra Mulher, aqui fica a minha admiração e o desejo de um dia muito feliz!!

(Respirando fundo e enxugando as lágrimas, preparando os dedos para responder um a um, vamolá)

Ane, minha amiga querida, sabe que o período que a gente trabalhou junto (com as outras loucas) é um dos que eu guardo com o maior carinho, né? Eu também sinto que a gente tá sempre andando juntas, de mãos dadas, nessa nossa nova fase da vida. E é sempre tão bom ter você por perto, tão bom! Beijos, querida Ane!

Lúcia Lima, que bom que você gostou! Beijos!

Elza, obrigada! Beijos.

Márcia-SP, sim é bastante gratificante ter esse retorno tão bom! Beijos.

Marina, muita força para você aí em Londres! Vou dar uma conferida no seu blog já já.

Maria Ines, claro que você faz parte. Boa viagem para você ao Brasil.

Elisa, puxa que bom saber disso! Beijos e obrigada!

Marcia-da-Martinica, não vou encerrar o blog não, hehe. Que bom que meu blog é versão diet, né?

Bia, que delícia é saber que alguém pensa e torce por mim do outro lado. Muito obrigada! Beijos.

Vivi, obrigada! Beijos e logo te visito.

Daniela, seu comentário foi um dos que me fez escrever sobre isso. Beijos!

Vellouria, Deus te ouça, deus te ouça. Beijos.

Cido, hohoho que exagero. Quando você crescer pode ser você mesmo que já vai ser excelente!

Sérgio, é bom ter essa simplicidade mútua com quem me lê também! Beijos.

Gaby, (fazendo reverência) Obrigada!

Nêssa, obrigada pela propaganda, hehehe. Beijos.

Angela, é uma satisfação imensa saber que de certa forma estou ajudando alguém a superar esses momentos complicados de imigrar para um outro país. Boa sorte para você aí e um beijão.

Marcitho, que bom que você também gosta das coisas que eu escrevo. Obrigada!

Gabriela, acho que você escreveu no post anterior. Li e adorei. Obrigada. Beijos.

Raquel, muito obrigada pela sua torcida por nós e por me querer tão bem. Beijos.

Bia Badaud, eu acredito que o ambiente aqui é gostoso porque quem lê também também tem todas essas qualidades. A gente se reconhece e a troca aqui é sempre bem agradável, né? Quanto ao petit gateaux, ele realmente é um sucesso! :D

Marie, acredito que você foi a minha primeira leitora oficial, fora do círculo família-amigos-próximos, que tive no blog. É sempre um privilégio ter essa afeição entre nós e, puxa, já se passaram quase 3 anos de convivência entre os blogs A Vida Escrita a Mão e o Depois eu Penso Nisso! Obrigada, Marie. Um beijão.

Mauro, que bom que você gosta deste Big Brother aqui, hehehe. Beijos.

Jéssica seja bem vinda aqui. Beijos.

Fal querida, através deste blog recebi muitos presentes. E você está entre os mais preciosos deles. Amo tudo o que você é também e juntas ainda iremos ao Clodovil. :D

Natylda, ô minha amiga querida, eu também não me lembro desde quando estamos "juntas". É sempre tão bom começar o dia te visitando no Sorvete de Casquinho, é minha leitura diária, desde sempre. E já vivemos tanta coisa nesse tempo, superamos tantas pedras, nunca desistindo de buscar a felicidade que a gente merece. Você sim é a linda, a menina do poeta. Beijos todos!

Sonia, muito obrigada! E o importante é que você encontrou o seu The One e tem um filho e uma vida muito feliz. Isso tudo também implica coragem e muita força. Você tem minha admiração também. Um beijão.

A todos vocês, muito obrigada pelos recados e por tanta declaração de amor. Beijos, muitos beijos.