« Aprendendo a fazer pão, por Nina Horta | Main | Eleições no Império Britânico »

Who Cares?

Hoje realiza-se um casamento real no Reino Unido. O príncipe herdeiro da coroa real une laços matrimoniais.

And who cares?!?

Quase ninguém aqui no solo britânico está interessado no que acontece hoje. Muitos sequer sabem do acontecimento. A BBC tem o direito à transmissão, mas nem fez grandes alardes. A Rainha Elizabeth II também nem vai atender à cerimônia civil.

E a bem verdade mesmo, mesmo é que Charles, o noivo, é extremamente mal visto e pouco querido em seu próprio reino. E ninguém vê os noivos como pombinhos ou coisa que valha.

Se era pra ficar juntos, por que não casaram antes de fazer da vida de Diana um inferno? Se a rainha não aceitava antes, por que aceitar agora? Existe esse gosto amargo na boca da maioria dos plebeus. E também a lembrança do suntuoso casamento de Charles & Diana, os affairs intermináceis de Charles & Camila PB, as declarações horripilantes de Diana sobre sua depressão, bulimia e tentativas de suicídio. Sua estranha e inexplicada morte em Paris. E finalmente os soluços e lágrimas de William e Harris.

Tudo isso ficou para trás, claro. Charles e Camila têm o direito de ficarem juntos, claro. Eles não precisam da aprovação do público para casarem, claro. Vai ter uma porção de gente acenando bandeirinhas durante o cortejo, claro.

Mas está longe, muito loge de ser um evento que vai manter a população na frente da TV como há 23 anos atrás.

Update: Acabamos de chegar de uma longuíssima caminhada e o casamento acabou de começar. Então deixei a TV ligada porque não se pode perder nenhuma oportunidade de ver William vestido em fraque completo!

Ing, ing, ing Will is our King!
Ing, ing, ing Will is our King!
Ing, ing, ing Will is our King!

:o)


21 Comentários

Como é que os filhos aceitaram o casamento? Eu jamais permitiria. Tudo bem que não adianta mais lutar contra esse caso, mas deixar que unam-se em casamento é demais.

Por menos que isso o tio do Príncipe Charles foi obrigado a abdicar do trono e ir casar na França. Será que a Coroa vai agüentar esse golpe?

é isso mesmo, marcinha. eles podiam ter sido felizes desde os anos setenta, mas resolveram encher o caminho de problema e envolver uma inocente no meio. uma inocente talvez deslumbrada, doida para ser princesa e um dia ser rainha. mas inocente, no fim das contas.

Vi na televisão aqui na Dinamarca a chegada dos dois na Igreja. Achei muito triste ver essa cena... Tanto tempo e sofrimento por pura hipocrisia, para "agradar" a sociedade... Pra que? Triste, muito triste!

Inverteram o filme...agora sao 3 funerais e 1 casamento meia boca. Tomaraque pelo menos eles estejam felizes.

Acabei de ver as cenas do casamento pela GloboNews. Daí logo pensei:deixa eu entrar no blog A Vida Escrita a mão. .. A Marcia certamente falou sobre este episódio.. E logo li o capítulo "Who cares?".
O que eu acho de mais bacana em blogs, é podermos ler uma "visão" dos fatos de uma forma diferente, sem aquele comprometimento da imprensa. Vocês escrevem, dão a opinião, mas sem deixar que o ambiente externo influenciem e pronto!
Me sinto uma privilegiada em ter conhecido seu blog.
Grande abraço

Marcinha, por coincidência tb escrevi sobre o casamento no Bóbis. Mas minha visão é bem diferente da sua.
Não acho que Diana tenha sido assim tão inocente na história toda. Acho que foi bem infeliz sim, assim como Charles, assim como seus filhos, os quais aliás estavam sorridentes no casamento. Inocente pode ter sido no começo, mas depois não mais. Têm passado vários documentários aqui no Brasil sobre Diana e ela não era assim tão coitadinha como queriam que pensassem.
Se há alguém pra culpar nessa história toda, culparia o Charles, que não teve culhão pra dizer não ao casamento com Diana e se arriscar a perder o trono.
Talvez esteja se redimindo agora, talvez só tenha se casado porque agora é seguro, quem sabe?
Para mim, continua sendo uma história romântica, mesmo com os lances sujos que a cercaram.
beijo

Sobre William: mais velho, mais lindo (a cara da mãe), sucessor do pai no trono, adorado e paparicado pelos ingleses.
Sobre Harry: caçula, depende de William ser estéril pra ser coroado rei, e a cara do Charles.
Depois ninguém sabe porque que o cara fuma maconha e vai a festas com a suástica no braço. De alguma forma ele tem de chamar a atenção pra si.

Clau querida, em nenhum momento coloquei a finada Diana aqui como santa e nem acredito que ninguém aqui a considere inocente nem antes nem depois do casamento. Mas em muitas biografias dela há sempre a mesma queixa: o extremo comando e controle da família real no que dizia respeito ao seu casamento. A ordem era: agora que tu tá dentro, não pode mais sair. Aguente Charles com Camila e fique quieta. Caso divorciasse, a guarda dos dois filhos pequenos seria negada obviamente e chegar perto deles seria quase impossível. Não coincidentemente, ela pediu o divórcio só quando ambos cresceram e partiram para as boarding schools. É disso que a população tem nojo, da falta de respeito por um ser humano, desse controle da Rainha (e a bunda mole de Charles) sobre os direitos de uma mulher e de uma mãe. Não de uma princezinha coitadinha traída. E a grande maioria dos cidadãos britânicos não estão achando nada românticazinha essa história de casamento real nessa altura do campeonato, que mesmo sendo "low-key", custou milhares de libras. E tudo isso quem paga somos todos nós, dinheiro descontado na fonte do salário, todas as despesas reais são pagas com fundos públicos. Dinheiro que podia muito bem ser aplicados no sistema de saúde, na ajuda a refugiados de países em calamidade, nos fundos de caridades para países em desenvolvimento. Que casassem no cartório de Picadilly Circus e fossem almoçar no por kilo brasileiro do Totteham Court Road. E por fim, sobre os sorridentes príncipes, eles também estavam sorrindo na foto anual, esquiando na Áustria, antes do pai deles soltar um "Bloody people, hate them all" e o agente real pedir a eles: "Pelo menos por uns segundos finjam que vocês se conhecem".

:o)

Olha, os ingleses que me desculpe, mas tem que ser muito mané para ter uma "família real" vivendo às suas custas. Era aceitável no século XIII, mas hoje em dia, sinto muito.

O conceito de alguém ser "melhor" que você só porque tem "sangue real" para mim é uma abominação, uma coisa tão... tão... não tenho nem palavras. :-(

Marcinha a alusão à Diana Inocente não estava no seu post mas em um dos coments.
Porém, nada como a opinião de alguém que mora no lugar e sabe bem o que rola na boca do povão.
Estava lendo seus posts antigos sobre a Inglaterra, da época em que eu ainda não conhecia o seu blog. Adorei! Em especial a sua idéia de mandar os caçadores de raposas caçar ratazanas nos bairros pobres. Já foi aprovada?
Voltando à realeza, os ingleses reclamam dos gastos dela, mas alguma coisa tem sido feita de forma efetiva para tentar acabar com a Monarquia?

Pode ser muita futilidade da minha parte mas confesso que assisti boa parte do que a band news transmitiu ao vivo só para apreciar os modelitos dos chapéus. Ai, ai! Queria ter visto de perto.

Mauro e Claudia, todo ano a gente ouve falar sobre acabar com a monarquia, todo ano leio muitos editoriais nos jornais perguntando pra que precisamos de uma família real em tempos de hoje. E "Família Real" não se limita apenas a rainha, Charles, William, Harris, mas também toda uma leva de gente: primos, esposas dos primos, filhos e filhas dos primos, netos dos primos, agregados e tudo mais. Um bando de gente que não produz nada e vive uma vida de luxo. Mas atitudes para acabar com a monarquia eu acredito que está ainda longe de acontecer. Existe no âmago inglês um certo apego pela tradição, por ter sua história de reis e rainhas, sua própria cultura, que nós que viemos de uma república nunca vamos compreender totalmente. Se eu fosse apostar meu dinheiro, apostaria que enquanto Elizabeth II viver, vai existir monarquia. Quando ela morrer e Charles for coroado rei, acho que todo tradicionalismo vai por água abaixo e essa história vai ser revista. Hoje a única razão da família real existir é de atrair turistas. E encher as revistas de fofocas.

:o) Beijos.


Bibiela, pois eu também fiquei babando no chapéu de uma das filhas da Sarah Ferguson, parecendo uma cartola branca mas com linhas inclinadas, lindo!!

ing, ing, ing é infame, marcinha ;)

Márcia, olhe que é capaz do Charles nem virar rei, e a coroa passar direto para o Wills...E, sobre os arranjos de cabeça, alguém mais achou que a Camilla parecia estar com um chapéu de festa junina (aquele todo desfiado) na cabeça durante a bênção? Dependendo do ângulo da foto, fica igualzinho!

Oi coisa fofa.

fui eu quem disse que a diana entrou de inocente no casamento. se inocente pode ser um termo muito forte, não sei, mas ela não sabia que ia ser testa de ferro (ui!) de charles e camilla. só isso. :)

Nao gostei do casamento, nao achei "justo".. Tudo bem que a vida continua, mas foi como se no final da historia a Camilla dissesse pra Diana "tá vendo só ? EU venci !"
E o pior foi ver os filhos da Diana ali, rindo e aceitando tudo. Tá certo que querem a felicidade do pai, mas foi um ultraje a memória da mae : (

Márcia, aqui no Brasil tem tantas notícias sobre esse casamento...

Fecho com a Anna, bora colocar logo o William no trono!
Telinha, eu adorei o ing ing ing...

Eu só assisti pra ver os modelitos e os chapéus (?). Você viu aquela 'tia' que parecia a Daisy do 'Keeping Up Appearances' quando ela se enfeita?... hohoho
Smacks