« Brain Food | Main | Full House »

The Piano Man - The Epilogue

Encerrou-se o mistério que envolvia aquele que se tornou conhecido como o Piano Man. Ele quebrou o silêncio pela primeira vez em quatro meses e revelou que é alemão, que seu nome é Andreas Grassl e que foi encontrado na praia de Kent logo após ter tentando cometer suicídio no mar. Recebeu alta do hospital e foi enviado à Bavaria, onde vivem seus familiares.

Sua identidade e outros detalhes não foram revelados à impressa logo de início para preservar o sigilo do paciente. Porém, mais do que depressa, os tablóides já começaram a encher suas páginas dizendo que o tal Piano Man enganou a todos, que fingiu o tempo todo, que nem sabe tocar nenhuma nota no piano. E conseqüentemente, já existe uma porção da população que faz dos tablóides suas próprias opiniões, condenando-o a pagar de volta todo o dinheiro gasto em seu tratamento.

Que mundo mais mesquinho, este. Então alguém tentou se matar, foi encontrado em estado de choque, depressivo e assustado, passou por baterias de exames, os psiquiatras indicaram o internamento por tempo indeterminado. Não é pra isso que o sistema de saúde existe? Não é isso que se espera que um paciente tenha, sejam lá quais forem suas razões?

Agora a mesma mídia que criou toda a fantasia ao redor dele está puta porque o final cinematográfico não aconteceu? Quando desde o começo todo mundo sabia, ou deveria saber, que tudo a respeito dele não podia ser mais do que especulações porque não havia fontes para confirmar absolutamente nada da vida dele. Já está mais do que muito tarde para as pessoas entenderem que notícias não são novelas. Ninguém sabe e ninguém nunca saberá o que é ou o que foi estar na pele do Piano Man. Julgar é muito fácil num mundo no qual se aprende apenas o que passa na TV. Get a life.


"(...)
No you don't know what it's like
When nothing feels all right
You don't know what it's like
To be like me
To be hurt
To feel lost
To be left out in the dark
To be kicked when you're down
To feel like you've been pushed around
To be on the edge of breaking down
And no one's there to save you
No you don't know what it's like
Welcome to my life"


12 Comentários

ah, como eu queria que o Piano Man estivesse suficientemente bem e curado para poder dar uma risadinha cínica pros tablóides e dizer: Peguei vocês, lá lá lá.

Marcia, arrasou! Disse exatamente o que eu penso da história toda. As pessoas não aguentam as frustrações em torno de suas fantasias e botam pra quebrar em cima dos outros né?

Mundinho de me*da esse heim? ;-)

Pois é, ele precisa de tratamento, espero que na Alemanha ele consiga isso. Afinal de contas, ele tinha direito ao tratamento, do que é que os tablóides estão reclamando? Esse negócio de que tudo precisa ser show, novela, é por causa dessa geração Big Brother...muito triste :-(

Coitado do cara, pra chegar a tentar suicidio ele realmente estava precisando de tratamento medico :( Imagina o quanto ele nao devia estar se sentindo culpado e tememdo as consequencias de fazer essa revelacao, o choque que vai ser pra familia dele, incrivel como as pessoas podem achar que isso nao e nada. Nao tem nem um jornalzinho serio no meio dessa confusao?

Marcinha, o problema é que os roteiristas de plantão já deviam ter sonhado com contratos milionários pra contar a vida fantástica do Piano Man (que alcunha sinistra!), mas não contavam com o rolo compressor da vida real, não é mesmo? E a vida real é sempre mais fantástica que a fantasia, principalmente quando decepciona. :-)

Nossa, que egoísmo :O(
beijos

Olá Márcia,
Vim parar no seu blog pelo Mundo Pequeno e já vi que até temos amigas blogueiras em comum. Sabe que outro dia desses eu estava conversando com o meu esposo sobre o piano man e que até então nada tinha sido descoberto sobre ele. Bom, acho que meu esposo como eu não lemos os jornais hoje. Valeu pela notíca.
Beijos e virei aqui mais vezes, posso?

adooooooooooro essa música!!!
eae marcinha..to indo morar em londres agora em setembro e li altas histórias suas aki no blog. mto legal!
sorte ae proce!

Li sobre isso esses dias e assino embaixo de cada palavra. Fiquei estarrecida com a possibilidade de obrigarem o pobre coitado a arcar com os custos do tratamento médico. Ainda bem que parecem ter engavetado a idéia. Tsc. As pessoas estão começando a confundir real life com Big Brother. Fala sério... Bjos, Marcinha!

Ah, você assistiu o Supernanny ontem? Gostei daquele programa. Espero que os conselhos dela funcionem mesmo na prática, já vou treinando, he he he.

Olá, Marcia e Martin!
Conheci o blog de voces através de uma busca que fiz no Google. Na ocasião estava procurando receita de um pão ciabatta. Gostaria, se possivel, que você pudesse dar mais detalhes desse tipo de pão. EU já fiz ele uma vez mas não ficou com muitas "bolhas" em seu interior. Minha receita também vai leite e malte. Obrigado por compartilhar suas experiencias gastronômicas em seu blog, pois isso tem me dado mais inspiração para pesquisar a respeito.