« Life is Sweet | Main | Drops de Açúcar da Fal »

To Love and Hold

E mais um casamento foi celebrado. Adoro casamentos. Adoro também reencontrar os colegas do Martin, que são gente boa, down to earth todos eles. Principalmente Monkeyman, que ficou fazendo as mesmas brincadeiras bestas que fazíamos na África do Sul e eu morria de rir, de bobeira e de saudades também.

O casamento foi no Town Hall daqui mesmo, bonito, bem clássico. Foi tudo sem religiosidade, um alívio pra grande maioria que não gosta de ficar cantando musiquinhas sem fim. Ao invés disso, teve músicas bacanas, amigos lendo poemas, lágrimas das famílias, sorrisos e olhos molhados dos noivos.

Depois da sessão de fotos partimos para Poole e nos reunimos com a turma toda no velho Hogshead onde sempre nos encontrávamos antes do escritório mudar, para brindar que estávamos ali novamente. Qualquer desculpa pra encher a cara.

Ao pôr do sol, embarcamos e levantamos âncora. O mar estava um lençol, vento zero e navegamos tranqüilamente. Enquanto isso a festa começava, champagne e blinis com caviar. Nham. E então lá pelas tantas o churrasqueiro começou a preparar o jantar. Maldito. Mulambento. Miserável.

Veja só você, leitor, que eu havia me aprontado em 50 minutos. Um record. Eu estava preguiçosa depois de um almoço bacaninha quando Mr.M anunciou: vamos sair em 50 minutos. Só então percebi que já tava atrasada pra me aprontar, maquiar, fazer a cabeleira. Joguei o controle remoto pro alto, corri, fiz tudo que precisava e saímos no horário. Então, perceba você, tá acompanhado ainda? Pois. Euzinha me arrumei, usei base Lancôme pra ficar com pele de pêsgo, mousse e spray Tony & Guy na cabeleira, gotas de Dolce & Gabbana atrás da orelha e uma coisica de nada nos pulsos. Tava pronta, japonesa e loira e perfumada. E tudo isso pra quê, forgoodnesssake?

Em cinco minutos o churrasqueiro tacou fogo no carvão e cobriu o barco todo inteirinho de fumaça por muitos minutos. Todo mundo se abanando e procurando um arzinho pra não morrer ali mesmo sem comer o bolo (minha preocupação no momento). Enfim, em cinco minutos contra os meus cinqüenta minutos me arrumando, em cinco míseros minutos adquiri da cabeça aos pés a fragância eau de saucisse grillée. Damn.

Mas enfim, como estávamos todos no mesmo barco, relaxamos, comemos, brindamos, curtimos o passeio e nos divertimos a noite toda. Voltamos ao pier já na segunda-feira, exaustos e ainda cantando:

Young man, Young man, there's no need to feel down
Young man, Young man, pick yourself off the ground

Ah, a falta do senso de ridículo...

Mas antes disso ainda preciso descrever aqui nosso momento balão de hélio novamente, já que haviam dois fotógrafos no evento. Eles pediram para tirar fotos só de nós dois cinco vezes! Duas na cerimônia e três durante a festa. What the heck? E na última, como já estava ficando meio que esquisito, ouvi de uma das esposas "your hair used to be very short". Mêda, pavôra, horrôra. Vou ficar careca, escrevam aí.

Depois mais tarde fui tirar uma dúvida e perguntei pra um dos fotógrafos qual era o nome dele. Ele respodeu e eu revelei a ele: "você foi o fotógrafo do nosso casamento!" Daí ele falou que bem que tinha reconhecido o Martin, mas não sabia de onde e não conseguia lembrar. "Three years ago, wasn't it?" ele perguntou e ainda lembrava da recepção no Haven Hotel, das fotos na praia. E nós brincamos dizendo que sim e que ainda estávamos casados. E ele acrescentou: "and you look great!"

Os noivos tiveram sua dança, cortaram o bolo e não houve discurso, só agradecimentos gerais e mais música. Assim que o barco aportou, nos despedimos e voltamos pra casa. Ainda tive que tirar toda a maquiagem e a fragância recém-adquirida, antes de cair na cama e desmaiar. Foi uma linda festa, que os noivos vão certamente lembrar com alegria. To love and hold.


6 Comentários

Adoro casamentos. Ouvi no radio hj que a mania aqui nos States agora e casar em lugares exoticos, para gastar menos. Tipo vc vai para a Bahamas, para o Hawaii, e tem o casorio na praia, e ja fica la para a lua de mel! Gasta menos pq nao e todo mundo that can afford the trip. Se eu tivesse que casar de novo, iria para Vegas, casar no drive thru da White Chapel, de preferencia pelo Elvis.

Churrasco em casamento só funciona no Brasil, e olhe lá...precisa ser um lugar beem espaçoso, tipo uma fazenda, com muita comida e tal. Mas pelo menos vocês se divertiram, ora! E cadê a evidencia fotográfica??Bjs,

marcinha, ontem começou a passar aqui a série do jamie oliver na escola - a cantina escolar do jamie. foram só alguns meses de diferença daí prá cá, não é? e mês que vem começa supernanny. ueeeeeeeeeba!

Deve ter sido tudo muito gostoso mesmo nesse casamento, que delicia passear de navio! Vc eh muuuito divertida, morri de rir com o "fragância eau de saucisse grillée"!!! Eu tbem detesto esses cheiros q ficam impregnados na gente, principalmente no nosso tao adorado cabelo...!
Ana

Oi! Eu de novo... so vim p/ dizer q adorei ver seu coment no meu blog, fiquei super feliz!! Que bom q voce gostou! Pode ir sempre me visitar la! hehe!
Beijos!
Ana

Eu tb adoro casamentos. O relato desse aí tá bárbaro! Deve ter sido ótimo!