« Far Far East | Main | The Chanchu Typhoon »

Moving On

Os dias voam. Seis semanas em Taiwan. Às vezes parece que chegamos ontem, outras vezes quando pensamos em nosso apartamento em Bournemouth ou todo o resto que ficou para trás, parece que estamos aqui há décadas.

Um typhoon passou raspando por aqui, mas desviou e perdeu força a caminho de Hong Kong. A calmaria, porém, está longe daqui. Estivemos bastante ocupados ultimamente. Em poucos dias estaremos finalmente nos mudando para um apartamento nos mesmos padrões que este hotel, mas com mais espaço e liberdade. Por isso estivemos bastante envolvidos com a procura do novo lar e também pensando em tudo o que precisamos comprar, de toalhas a microondas, de talheres a chuveiro. Está sendo como começar uma casa do zero para nós, novamente. O apartamento tem dois quartos, uma pequena cozinha, lavanderia, varanda, sala de estar, um banheiro com chuveiro e banheira jacuzzi. Assim como o Japão, Taiwan sofre o mesmo problema de falta de espaço e encontrar um apartamento com esse layout foi bastante dificil. Encontrar três (pros outros colegas também), foi tarefa hércula.

Já estive no local várias vezes para procurar por supermercados, feiras, farmácias, tudo o que a gente vai precisar ter por perto. Teremos três shopping centers bem na frente do prédio, um complexo de cinemas Warner Village, três supermercados, dois 7Eleven, um mundaréu de lojas de rua vendendo absolutamente tudo e a maior e mais fantástica livraria que eu jamais vi em toda minha vida, chamada Eslite.

O prédio também tem piscina e não vou precisar interromper minha natação diária que está indo tão bem. No começo eu dava umas braçadas, parava no meio da piscina (que é semi-olímpica, 25 metros) para recuperar o fôlego. Agora vou e volto, vou e volto 10 (déééis) vezes antes de fazer uma pausa. Tenho feito 22 a 24 distâncias por dia, o que em metros já dava para eu ter voltado pra Inglaterra a nado, mas não quero. Na verdade nadar é o único exercício possível nesta terra cuja temperatura média agora está nos 34ºC.

Esses dias estivemos muito mais em contato com a Jo, secretária taiwanesa mais competente que este mundo já viu. Jo é o carisma em pessoa, atenciosíssima e super divertida. Na semana que vem vamos nós duas às compras, para tornar os apartamentos habitáveis e ela tem restritas ordens do gerente de projeto para dizer "Márcia, não!" toda vez que eu mencionar as palavras "Laura Ashley" ou "Calvin Klein Home". Humpf.

No mais, estamos asiáticos. Muito mais asiáticos, precisamente. A grande prova aconteceu na quinta-feira, quando para fazer a noite de despedida pro gerente de projeto MonkeyMan, fomos todos a um karaokê! Típico karaokê nos moldes japoneses, uma sala privada, toda fechada e sigilosa, só nós a sós, com uma TV em tela plana imensa, videokê, dois microfones e um banheiro. Pedimos dois barris de chopp e a festa começou. E eu não me lembro de ter me divertido tanto em muito tempo.

Ninguém queria ir, a princípio. MonkeyMan e Jo insistiram e disseram pra irmos só assistir a eles e dar risada. Todo mundo então topou e fomos. Silly nem nada, MonkeyMan tascou a primeira música: YMCA (Village People). Pergunta se havia vivalma que não pulou e começou a cantar e fazer a coreografia? E logo os hinos nacionais seguiram: Hard Days Night (The Beatles), Hey Jude (The Beatles), Yellow Submarine (yep, you guessed, Beatles). Microfone disputado a tapa, foi o que aconteceu. Sofás só serviam para a gente ficar mais alto e berrar com mais força, ninguém conseguia ficar sentado.

Os melhores momentos ficaram para os rapazes cantando Like a Virgin (Maddona) com caras e bocas e gestos pouco familiares; Danny e eu, a única dupla roquenróu, fazendo Michael Stipe se encher de orgulho com nossa interpretação de Losing My Religion (REM); Martin estraçalhando corações em Purple Rain (Prince) e fazendo voz de locutor sexy em Hello (Lionel Ritchie); MonkeyMan em sua versão "perca-toda-sua-voz-em-dois-minutos" em Paradise City (Guns'n'Roses) enquanto fazíamos a parte dos headbangers; o garçom desavisado que entrou com um desentupidor de privada na nossa sala e nos fez cair no chão de tanto rir; e finalmente todo mundo fazendo coro pro MonkeyMan em Leaving on a Jet Plane (John Denver):

"...'Cause I'm leaving on a jet plane
Don't know when I'll be back again -
Oh Babe, I hate to go..."

Voltamos de manhã, fizemos uma parada no pub BlackDog e dali pro hotel, bando de bêbados ainda cantando e fazendo eco no hall imenso e vazio. Such an incredible night. Não levamos nossa câmera, que está no conserto novamente, mas mesmo que estivesse boa não iríamos mostrar evidências. Porque a gente somos ridículos mas a gente não somos ingnorantes.



10 Comentários

Que legal que está dando tudo ,certo ai.
Então vc arrasou cantando?
Felicidades
Irma

Que legal, agora dei boas risadas. Entao parece que vcs vao ficar por ai por um bom tempo ne? Legal! Amo viajar e principalmente poder passar um tempo gde nos lugares pra ver mesmo como os locals vivem, adoro!

Em Junho vamos pra London por 3 semanas e ja falei pro Paul que o que mais quero eh viajar pelo interior da Inglaterra, quero ver o maximo possivel, pois nao eh sempre que podemos ir la por tanto tempo ne?

Bjinhos e continue aproveitando a vida asiatica!

Oi, Marcia !!!
Hoje terminei de ler TODOS os seus posts desde o comecinho !!! Queria que voce soubesse que adorei cada um deles, bem como sua forma tao descontraida, tao gostosa de escrever. Quando estava chegando no final, lembrei de voce lendo seus livros: comecei a "economizar" a leitura pra ver se durava mais ! Bom, continue a relatar suas aventuras diarias, pois estou amando conhece-las !
Beijos,
Simone

Olá, que blog lindo, descobri vc por causa da sua receita de french Macarons, ótima por sinal, ja li seus posts todos, e adorei a maneira como vc escreve, sou portuguesa, continue escrevendo e publlicando umas receitinhas ;)obrigado, um bjo
anabela

Karaokê, para mim, só se for bêbado mesmo... não canto nada. Legal que vocês estão se adaptando ótimamente bem e se divertindo de quebra. :-)

Marcia, morri de rir com a imagem do garçom com o desentupidor de privada, imagino vocês ! BOA SORTE E SUCESSO em sua nova casa e cidade !! TUDO DI BÃO !!

Oi Marcia!
Estou adorando ler sobre suas aventuras em Taiwan!
Nao conheco muito sobre o pais, e ler seus posts tem sido muito interessante. Voce parece estar curtindo bastante a experiencia!
Voces sabem ate quando irao ficar ou por enquanto eh indefinido?!
Taiwan parece ter uma cultura bem peculiar, e bastante diferente da nossa. Espero q vc e Mr M estejam bem ai!
Nunca esqueco de voce e dos macaroons, que alias preciso fazer de novo qualquer dia desses! hehe!
Visite meu blog, tenho postado receitas novas ultimamente, hehe!
Beijos!
Ana

Oi Marcinha que saudades, fazia tempo que não vinha aqui ler sobre suas aventuras...que Delicia, cada vez que paro por aqui....sabe que sempre dá vontade de quero mais???....dai eu vou voltando e lendo tudo de novo....vc escreve muito bem...obrigada por compartilhar conosco .. beijos....

A gente somos é muito divertidos!!!! Queridoca, tenho um amigão que estava até hoje em Taipei. Foi tranferido pra Kuala Lumpur e mandou um email contando as peripécias dele, tentando decifrar os simbolinhos. Mandei pra ele o link do seu adorável blog, pra ele se divertir com as suas também!

Um beijo!

Esses dias eu, procurando uma receita sua, reli alguns textos antigos (os que precederam o casamento, mais precisamente), nossa, como vc mudou!! cresceu, amadureceu... gostava de te ler antes, agora gosto mais ainda... Boa sorte na nova morada!