« The Most Cutest Thing | Main | M&M in Japan »

Futile Attraction

Então fui cortar meu cabelo. Evitei o quanto pude ir ao cabelereiro sem saber falar chinês, mas já estava tropeçando na minha juba, então resolvi que não dava mais para esperar. Fui. É aqui na esquina, todos os cabelereiros desse lugar são bem jovens e moderninhos. Bom sinal. Marquei horário, a menina falava um bocadinho de inglês. Fui na hora marcada, sentei e o cabelereiro veio conversar, em inglês. Eu só queria aparar as pontas, o mais simples possível para não ter erro.

O moço perguntou:

- Do... you... want... to... keep it... erm... long?

Eu olhei bem pra ele e respondi balançando a cabeça afirmativamente:

- YES.

O moço:

- OK.

Eu:

- OK.

De início ele até cortou as pontas na altura que eu queria, mas depois de um certo tempo, não sei bem se por tédio ou empolgação, o moço começou a usar a tesoura na vertical e foi arrancando grandes cachos de meus pobres cabelos que dantes foram longos. E o resultado é que agora estou praticamente máquina zero. Não, claro que não tô falando sério. Mas definitivamente deixei de ter cabelos longos e cacheados (hahaha) e agora tenho cabelos médios ali beirando pro curto.

Ficou bom, não posso negar, acho que foi um dos melhores cortes desde que me mudei de São Paulo. O moço tirou bastande do volume e fez várias camadas, minha cabeça está leve feito o vento que habita dentro dela. Mas ainda assim eu não estava preparada para mudar de estilo. Ainda não sei qual foi a parte do "YES" que ele não entendeu, mas deixa.

Daí quando o moço estava secando ele me explicou exatamente como segurar o secador, como puxar minhas pontas com os dedos, sempre trazendo as mechas para frente. Eu fiquei ali concordando com ele e não tive coragem de contar que eu não possuo um secador. E também não contei a ele que nem na Inglaterra, onde eu possuo um secador, não uso também. Paguei, voltei pra casa.

Martin ficou todo contente com meu novo corte. Isso foi anteontem. Hoje lavei -- e não sequei com secador -- e pareço o telhado de um cottage inglês. Mas deixa.

Não tenho fotos ainda do meu novo layout. Mas tenho esta foto que tirei hoje deste item de necessidade básica em tempos de crise capilar. Oh, como meu dia voltou a ficar ensolarado. Meu novíssimo exclusivo lipstick MAC Amplified Crème. Existem batons e batons. E existe MAC acima de todos. Este é novinho, polido, sem marca nenhuma, cheirando a baunilha. Não preciso dizer mais. Eu sei que muitas de vocês me entendem:


IMG_3602.jpg

Luxúria. Cobiça. Poder. Me deixa.

< /futile mode off >


6 Comentários

Ai Marcia, vc me faz rir com seus posts e hoje estava precisando de colocar um sorriso na cara :-)

Realmente, cabelereiro eh o que ha para nos deixar hiper felizes, ou em choque ou p... da vida! Acho que o seu foi o segundo, mas daqui a pouco vc acostuma, ainda mais que o Martin gostou e vc mesma disse que o corte ficou bom.

Bjs!

Nossa, que saudade de ver vc escrever assim!!! É engraçado a gente se importar tanto com uma pessoa que mal conhecemos e torcer de verdade para que ela seja feliz. Sorte para vc Márcia e arrasa com o cabelo novo! Ah! Tem umas fotos de São Paulo no meu blog, passa lá depois se puder... Um abraço, Fernanda

Pega uma réstia de alho e enrola como cachecol, porque eu não tô fazendo o menor esforço pra controlar a inveja desse seu batom aí.

Cortar cabelo em chinês realmente não deve ser nada fácil. Acho que você deveria comprar um secadorzinho chinês baratinho pra tentar fazer o que ele tentou te ensinar. hhehehe Dei boas gargalhadas lendo este post. Quanto ao baton MAC... ah! MAC é simplesmente tudo, né? Aqui no Brasil custa os olhos da cara e mais um pouco. Comprei recentemente uma base maravilhosa que deixa a pele uma seda e não parece que você está de base (tem umas que fazem a gente parecer atriz de teatro Kabuki, né?).
Aproveite seu novo corte com seu super batom MAC. Momento mulherzinha total!
beijos

Marcia, adorei seu post, muito divertido - apesar de vc ainda nao ter acostumado com o cabelo e a experiencia com o tosador chines...!
Lembrei da primeira vez q fui cortar o cabelo aqui nos EUA. Tbem adiei o quanto pude, ja nao aguentava mais a cabeleira, ai vem umas amigas comentando de um cabelereiro otimo e tal e coisa. Well, la fui euzinha procurar a tal figura, e qual nao foi minha surpresa quando dei de cara com um moco vietnamita, q mal falava ingles... ai ai ai, quase tive um treco!
Nosso dialogo foi extamente como o seu: - want to cut long? - YES! - Ok - Ok, good!.... sentiu a coincidencia.
O moco era bom, o cabelo ficou bonito, mas nao era mais o mesmo, e depois de lavar... ouch, la tava eu com um "hut roof" igual o seu. Tive q aprender de vez a usar o secador! (q eu apesar de ter nao sabia usar...!)
Espero q esteja tudo bem com voce!! Sempre q leio seus posts e comento aqui lembro dos seus macaroons (vou fazer de novo logo logo, to com uma vontade! hehe!), e lembro tbem da Debora, nunca mais falei com ela... espero q esteja tudo bem com ela e a filinha dela tbem!
Beijos!
Ana

Não vai mostrar o novo corte?