« Obentô | Main | M&M's Advent Calendar with Activities »

I Predict a Riot

Às vezes me pergunto por quê, neste mundo liderado pela infame guerra do Bem contra o Mal, nenhuma ação é feita a respeito do atual governo chinês. Mas esta pergunta dura apenas um segundo e meio porque a resposta é clara: a China não tem petróleo. E por essa simples razão, as atrocidades cometidas pelo partido comunista chinês continuam acontecendo explicitamente, sem que ninguém faça nenhum esforço para mudar a situação.

Em países ocidentais, raramente lemos ou ouvimos notícias sobre essa verdadeira crise asiática. O Ocidente, quando muito, se preocupa com a Gripe Aviária como se essa sim fosse uma ameaça asiática à humanidade. Muitos sequer tem idéia do que vem acontecendo neste canto do mundo.

Porém, em Taiwan, onde a população luta para ter sua soberania e liberdade, as notícias são mais intensas e constantes, mesmo sofrendo censura. Aqui, o tempo todo percebemos que o pior ainda está por vir e acontecer. Para quem não tem idéia do que eu estou falando, listarei aqui alguns fatos:

1. Censura e Tortura - Em país com governo comunista, nada é divulgado sem a aprovação do censo. Jornalistas, políticos, escritores, intelectuais e estudantes que ousam escrever sobre democracia e liberdade são perseguidos, presos, torturados e jogados em campos de concentração. Que ninguém se esqueça do massacre em Tiananmen Square, quando o povo chinês saiu às ruas para protestar contra o opressivo governo e o exército abriu fogo contra eles, utilizando atiradores automáticos e tanques de guerra. Que ninguém se esqueça do solitário protestante, conhecido como Unknown Rebel, que enfrentou sozinho o avanço dos tanques de guerra que estavam a caminho da praça. Segundo a Cruz Vermelha, mais de 2.600 civis morreram no massacre e mais de 10.000 ficaram seriamente feridos. O paradeiro do solitário protestante é desconhecido, uns dizem que ele foi executado poucos dias depois, outros, que ele atualmente mora em Taiwan.

Milhares de protestantes como esses foram confinados em condições similares a dos campos nazistas. São esses o tipo de presidiários chineses, os que ousaram a lutar pela democracia, não são criminosos ou assassinos. São os mesmos presidiários que são forçados a trabalhar de graça, produzindo todo tipo de bugiganga para exportação. Da próxima vez que você encontrar brinquedinhos fajutos e baratos Made in China, lembre-se deles. Nem tudo que é barato e chinês vem do trabalho de presidiários, mas sim da política de subsídios que deixa tudo a preços muito baixos, mas ainda assim muitos produtos vêm desse trabalho escravo, então lembre-se deles. Lembre-se dos presidiários de pele cinza, ossos à mostra, desesperança nos olhos, sacos de ossos à espera da dolorosa morte por tortura.

Ainda sobre a censura, sites como Yahoo e Google estão o tempo todo sob vigília e são proibidos de exibir qualquer resultado para busca de palavaras-chaves como "democracia", "Tiananmen Square", "Dalai Lama" e "Falun Gong" que incitem o povo a se manifestar contra o governo. O Google, aliás, foi duramente acusado de ajudar o governo chinês a perseguir sites e seus webmasters, shame on you.

Por último e não menos importante, Movable Type e Blogspot também são domínios bloqueados. Livros e filmes com idéias "subversivas" são também proibidos. DaVinci's Code? Brokeback Mountain? Memoirs of Geisha? Tomb Raider?!?! You must be joking, tudo banido dos cinemas.

2. Religião - Durante a visita do presidente Hu Jintao na Casa Branca, houve um incidente que saiu em todos os noticiários. Antes de executar o hino nacional, uma mulher, jornalista do The Epoch Times, subiu na área onde os cinegrafistas estavam e fez seu protesto em chinês dirigido aos presidentes que estavam a postos. Ela pedia para Bush fazer o presidente Jintao parar com a perseguição contra os religiosos da seita Falun Gong. Em Hong Kong, vimos um enorme grupo dessa seita fazendo um protesto com fotos dos presos religiosos sendo torturados, algo que jamais terei capacidade de descrever. Bush pediu desculpas à Jintao pelo incidente e a jornalista foi processada. Way to go... Da mesma forma, centenas de católicos, tibetanos, monges e freiras foram presos por causa de suas lealdades ao Papa ou Dalai Lama.

3. Tibet - A China invadiu, matou muitas centenas de civis e militares tibetanos, forçando o Dalai Lama Tenzin Gyatso a pedir asilo político à India para que seu povo fosse poupado. A China tomou posse do país, tirou os tibetanos de seus empregos, instituiu o chinês como língua oficial, proibiu que a bandeira do Tibet fosse usada, assim como seu hino nacional. Tibet agora é parte da China, que agora também elegeu seu próprio Dalai Lama, desrespeitando toda tradição sobre reencarnação que reje a escolha do mesmo.

4. Taiwan - Sobre isso eu já contei aqui. Taiwan luta por sua independência e liberdade de expressão, enquanto que a China insiste em lembrar que o país é parte de seu território. Para reforçar esse lembrete, mais de 800 mísseis estão voltados para Taiwan.

5. India - No momento o presidente chinês Hu Jintao está em visita à India, então é capaz de sair uma ou duas notas nos noticiários ocidentais. A China invadiu e entrou em guerra contra a India para ter o controle do estado Arunachal Pradesh, ferida aberta e dolorida na história dos indianos.

6. Arsenal Nuclear - A China mantém laços próximos com o Irã. E de lá que a China compra petróleo e é de lá também que vem o interesse do governo chinês em armas nucleares. Da mesma forma, a China também mantém laços com a Córeia do Norte e Paquistão. Se você achava até agora que nada disso que a China vem fazendo afeta seu rabo, agora você pode começar a se preocupar.

7. Aquecimento Global - A China é hoje o segundo maior poluidor do mundo, em emissão de CO2. E o governo planeja para os próximos anos, a abertura de centenas de usinas de energia que utilizam a queima de carvão. Mesmo que o Reino Unido inteiro pare completamente de produzir CO2, os níveis mundiais de poluentes continuarão aumentando por conta do progresso industrial chinês. Existem esforços na China para conter a poluição, mas como em qualquer país, mesmo o Brasil, os interesses pelo meio ambiente sempre são atropelados pelo interesse governamentais e financeiros.

Admiro o povo chinês, admiro sua cultura, sua história, sua arte, suas glórias. Admiro o senso de comunidade, de família, de hospitalidade. Há muitos outros aspectos admiráveis na China e principalmente entre chineses. Os fatos listados aqui não devem em nenhum momento mudar o conceito desse grande país. Porque os fatos listados são criados e executados por pequenos e poderosos grupos, que infelizmente estão no poder atualmente. E eles não são tão diferentes dos outros poderosos grupos que outrora fizeram as mesmas atrocidades em outras terras, EUA e Inglaterra incluídos. E eu não consigo imaginar nenhuma mudança, não consigo ver a história da China mudar de rumo. O incidente de Tiananmen Square aconteceu há vinte anos, desde então nada mudou no que diz respeito à liberdade e democracia. Talvez um dia isso mude, não sei como, não sei quando. Mas pelo povo chinês, tibetano, taiwanês e indiano, pelos meus amigos chineses que guardo no coração, eu espero que um dia a liberdade chegue.


19 Comentários

Márcia! Desculpe a intromissão, mas tenho que deixar meu registro. Descobri seu blog e você por acaso, procurando modelos de buquês de noiva. E a ferramenta de busca me traz o seu buquê, lindo e radiante! Isso foi em fevereiro deste ano e, desde lá, acompanhei cada capítulo do seu blog. Levei meses lendo suas emoções, rindo e chorando com você. Você não imagina quanto me ajudou, em vários aspectos de minha vida. Ver a coragem que você teve e tem de mudar as coisas sem remorso me dá muito ânimo. Você serviu de inspiração para começar a escrever um blog também, a não ter medo de mudanças, a ver a vida de um jeito mais descontraído e alegre. Fico ansiosa por um novo post, que você continue alegrando minha vida, contando fatos que nunca havia ouvido falar. Márcia, você é uma inspiração alegre dos meus dias. Parabéns por ser essa pessoa maravilhosa!

Faz tempo que eu e o Paul falamos que os EUA nao dao valor suficiente ao poder chines. Eh estranho por que ao mesmo tempo que investidores estao investindo na China como loucos, esse tipo de coisa ainda acontece por ai. Mas ninguem ia ser louco de enfrentar um pais como a CHina, Os Estados Unidos e o UK so tem coragem de enfrentar um pais como o Iraque, que eh pequeno e por sinal esta dando muito trabalho. Eles nunca seriam nem malucos de enfrentar a China, sendo que o exercito deles eh o maior do mundo e eles tem armas poderosas.

Texto bacana, consciente, pra fazer refletir demais!
Sabia de parte dessas atrocidades e desconhecia outras (como a questão da índia e do tibet).
Se vc me permite, vou fazer agora mesmo um postzinho só pra linkar pra esse seu post, que merece ser lido por muitos!

Beijocas,

Marina

É pelo fato de não ter petróleo que ninguém faz nada pela África tb. Nem petróleo nem água. Vergonhoso, né?
Não sabia de muita coisa que vc citou aqui, shame on me!Obrigada por nos informar, viu?
beijo

Enquanto isso, no Brasil milhares e milhares de produtos made in china and taiwan, manufaturados com trabalho escravo são comercializados, comprados. E essas pessoas, meu Deus?

Texto brilhante. Parabéns. Infelizmente nada é feito quando o assunto principal é poder e dinheiro. E assim caminha a humanidade... Assim se passam os anos e séculos. Muito temos a evoluir espiritualmente antes de que possamos ter respeito a liberdade de ir e vir, de pensar, de se opor. Pena que exemplos como os ensinados por Ghandi e Dalai Lama ainda sejam tão poucos na história da humanidade.

bjos

Seu texto deveria estar em um livro acadêmico, pois está maravilhoso e fácil de se compreender. Thank you por dividir mais essa informação com as pessoas que curtem seu blog. Estava ficando triste porque desde o início do mês vc não estava postando ( último sobre ôbentô ), mas sempre tem coisas úteis e bacanas prá ler no seu espaço. Thank You de novo!!!!!

Andreia Sieczko

Liberdade, esta palavra
que o sonho humano alimenta que não há ninguém que explique
e ninguém que não entenda

cecilia meireles

Marcinha,leio teu blog há mto tempo, e de vez em quando volto a anos anteriores e me espanto o qto ainda consigo me emocionar com o q/ escrevias.Hoje continuo lendo-os,mas acho q/ eles estão espaçados e sem os detalhes de antes q/ ram como uma NOVELA q/acompanhavamos sem querer perder 1 capitulo.Quero então te fazer um pedido: escreva mais seguido, com + detalhes e aquela emoção dos velhos blogs. Este teu trabalho voluntário é de muita importancia pra nós leitores.Desde já agradeço, grd abraço.

Marcia, assim como a maioria, eu entrei em seu blog em determinada data e comecei a ler desde o começo.Vc realmente consegue passar sentimento e muita reflexão em sua escrita. Qto à esse post sempre me perguntava como os produtos chineses poderiam ser tão baratos, e já havia lido reportagens mostrando a censura do governo, como por ex. no caso da construção daquela que será a maior hidroelétrica do mundo e que desabrigou várias pessoas, parece que a República da China é uma gde máquina que quer crescer a qq custo.
bjs

Parabéns! Esclarecedor e imparcial, o seu texto traz à tona o que fica submerso nos porões da mídia internacional.. Ninguém ousa a se indispor com o maior mercado do planeta. Para chegar lá, todos se curvam aos desmandos e exigências do governo chinês. Triste ver o poder do dinheiro se sobrepor à liberdade, democracia e direitos humanos.

Excelente post.
Sim, eu sabia disso tudo. E, embora sabendo que o povo chinês nada tenha a ver com as atrocidades cometidas por seus governantes, faz tempo que risquei a China da minha lista de Places to Go. Isso tudo me embrulha o estômago por demais... Não conseguiria visitar o país.

Poxa Marcinha esse post realmente nos faz pensar!!!
Porque será? Vc tem td razao qdo diz que muitos pensam que nada disso afeta o próprio rabo e se eu nao tenho nada a ver com isso,pouco me interessa,
Belo POst,belo alerta!!!

muitos beijos,

Evito comprar essas coisas baratinhas, pois sei que tem sangue nelas. A China é um dos poucos lugares que eu não tenho a mínima vontade de visitar. Fora algo que você não mencionou, meninas sendo assassinadas por serem meninas! Ou que vão para o orfanato, se tiverem sorte. O que fazem com Taiwan não dá para descrever.
Mas mudando de pato para ganso, a Ádrica tem petróleo sim ,e este também já causou deramamento de sangue, mas isso fica para outro capítulo...

Dignidade e Meio ambiente têm, no mundo inteiro, seus preços. Porém, enquanto aqui for possível comprar esses produtos baratos, China será sempre um lugar longe e inimaginável. E há outro aspecto; é muito fácil pra nós, de uma posicao “confortável”, resolver não comprar determinados produtos, mas e quando nao é possível poupar-se dessa irresponsabilidade social que é a aquisição das tais mercadorias?
Outro exemplo típico é a questao da nossa alimentacao. Quantas pessoas compram realmente tudo Bio/ orgânico, com preços tão altos? Principalmente morando em cidade grande.
O que fazemos nós para que na Europa não sejam comprados toneladas de bananas, abacaxi etc cujas producao só é possível com exploração vergonhosa de mão de obra (leis trabalhistas??). Grandes e renomadas indústrias européias são as responsáveis pela exportação.
Deparei-me com esse assunto pela primeira vez há 9 anos quando quis comprar em pleno inverno europeu, rosas lindíssimas e meu marido, que è perito em gestao ambiental, impediu-me. Por incrível que pareça, meses mais tarde consegui aqui meu primeiro bom trabalho no escritório de uma Ong internacional cujo projeto principal chamava-se « Se rosas pudessen falar ». Desde então rosas, bananas, café, camarão, água e, hoje, mercadoria chinesa fazem parte da minha tentativa de conscientização social e do desejo de agir como multiplicadora nesse assunto. Acredito também que além do boicote, um caminho é oferecer ajuda a esses trabalhadores explorados para que os próprios ajudem-se e não precisem submeter-se ainda ao trabalho escravo nesse milênio.
Adoro seu Blog!

Oi Márcia, tudo bem? Seu texto tem o mérito de olhar o fato de dentro pra fora e tocar o dedo na ferida. Um abraço!

Parabens pela abordagem clara e verdadeira. Devemos também nos preocupar com o nosso governo que fecha os olhos para estas atrocidades e além de importar essas bugigangas feitas por até crianças em troca de comida cerra ainda mais os olhos para o contrabando. Meu marido tem contato com alguns colegas chineses de trabalho, e eles admiram o nosso modelo de familia e sentem um desejo secreto de poderem ter filhos e filhas também. Esse texto mexeu comigo e cada vez mais nos faz querer um mundo melhor para todos os povos. Vamos por nossa cabeça para funcionar e nunca deixar de fazer a nossa parte para alcançar este objetivo.

Conheci o seu blog através da Cris e adorei, voce tem muitas experiências para ensinar e trocar. Adorei. Abraços e até a próxima.

Cláudia

Marcinha, eu me emocionei com cada detalhe descrito aqui e fico imaginando agora a carinha de cada colega de trabalho que tenho ocasionalmente em Taiwan, como eles são prestativos e organizados, e não sabia o quanto precisam de pessoas como você, que divulguem ao mundo seu sofrimento e sua luta pela liberdade! Como podemos ajudar? Bjs.

oi Marcia,

cheguei aqui pelo google atrás de receitas, muffins na verdade, está sendo um prazer ^^ voltarei para conhecer seus outros capítulos.

e uma graça seu layout, bjokas.