« The Old British Post Box | Main | Big Garden Birdwatch Weekend »

Eat Yer Veggies

Muitas vezes eu comento com Mr.M que eu tenho muita sorte por ele não ser um fussy picky eater, um fresco com a comida, aquele que não gosta de nada, não quer saber de nada novo no prato. Mr.M come de tudo, prova tudo, experimenta coisas novas, gosta de uma porção de coisas. Até quando eu não tenho a menor coragem de experimentar, por exemplo, queijos de cheiros duvidosos e pimentas desconhecidas, Mr.M já se prontifica "let me try, deixa eu provar". E lambe a pimenta com sementes e tudo, morde o queijo fedorento, sem medo.

E quanto se trata de legumes e verduras, ele adora a grande maioria e sente falta quando não as vê no seu prato. Mas há sempre alguns que não causam lá grande impressão. Ele até come tudinho mas não se entusiasma. Eu também tenho os meus preferidos e outros que não sou muito fã. Os legumes e as verduras que não estão na lista dos mais amados desta casa são: salsão e repolho liso. Na lista de Mr.M também estão as beterrabas e o quiabo, mas eu adoro ambos.

Então uma das boas vantagens de ter a cesta de legumes é receber e preparar algo que nós não faríamos por vontade própria. Mas hoje quando recebemos algo que não somos muito fãs, aceito o desafio e começo a pensar por que tal leguminoso ou verdolengo não nos agrada. Quase que 99% das vezes algo não é muito agradável ao nosso paladar por causa da textura de como os legumes são normalmente preparados.

Até poucos anos atrás eu não suportava erva doce. Recentemente descobri que assadas com um pouquinho de azeite até ficarem douradinhas o sabor é totalmente maravilhoso. Continuo não gostando de erva doce crua, porém. Abobrinhas refogadas são abomináveis para mim, mas de qualquer outro jeito eu as amo de paixão. Couve-flor super-cozida também não me agrada e acho que elas não combinam nada, nada com molho de tomate. Gosto delas al dente, principalmente assadas com alho, limão, azeite e parmesão até ficarem douradas e macias. Ou em forma de tempurá que minha mamis faz tão bem.

Enfim, acho que a forma de preparar certos vegetais é crucial para agradar certos paladares. Nunca desista de um vegetal, pobre coitado. Dê a ele mais uma chance, numa nova roupa e encontre a forma mais interessante para você. E se você ou sua família estiver experimentando um novo legume pela primeira vez, faça-o como acompanhamento de algo que vocês adoram de paixão, assim a ansiedade é reduzida.

Nessas semanas que passaram tive muito muito prazer de cozinhar nossos jantares porque todos os legumes e verduras que tínhamos aqui preparei de forma diferente do que estávamos acostumados. Eis alguns:



Pesto com ervilhas. Molho pesto normal, batido com 200g de ervilhas cozidas.
Certamente uma receita a repetir no verão.






Linguiças com purê de batatas. Metade do purê foi misturado com purê de beterrabas. A outra metade foi misturada com repolho refogado com alho. Palitinhos de swede (nabo sueco) assadas. Um potinho com ketchup (to keep it jolly) e cenouras queimadas (não foi de propósito...). Teve também molho gravy de cebolas e alho-poró caramelizadas. Exagerei nas quantidades, deixamos um pouco dos purês, mas estavam bons.






Hamburguer feito em casa, rodelona de tomate e alface litte gem. Palitinhos de batata doce vermelha, parsnips (parente da mandioquinha, acho) e nabo sueco, tudo assado. Potinho de maionese extra light e pickles (to keep it jolly)






Jerusalem Artichokes (Alcachofras de Jerusalém) gratinadas com uma mistura de creme de leite, alho, limão e tomilho (lemon thyme). Coberta com farelo de pão e parmesão. Tem como ficar ruim? Textura bem parecida com a raiz japonesa Gobo (bardanas).






Eis o tal Jerusalem Artichoke (Alcachofras de Jerusalém). Não é de Jerusalém, nem é alcachofra. É a raiz de um tipo de girassol (daí o nome errado "jerusalem", tsc tsc). Quebra o carboidrato em inulin ao invés de insulina, ótimo para diabéticos. E por essa razão também pode causar os maiores e mais altos arrotos do mundo. Ótimo para fazer competição com as crianças e com aqueles que nunca deixaram de ser. :o)






O grande sucesso da semana: Torta de tomates. Massa folhada comprada pronta, uma camada de cebola caramelizadas, rodelas de tomates, queijo e manjericão fresco por cima (se não tiver, orégano fica excelente). Pincelada de ovo nas bordas e forno até ficar bem assado (mais de meia hora). Super fácil, deliciosa e Mr.M elogiou muitíssimo e pediu para que eu fizesse de novo.




Não fotografei a lasanha verde com abóbora, que também ficou muito boa. E há pouco fui atender à porta para receber nossa cesta de orgânicos. Veio muita coisa que a gente adora, então vai ser fácil. Mas veio também um grande arredondado celeriac (raiz de aipo??). Lembro de ter experimentado antes e de não ter gostado. Mas darei essa segunda chance ao redondão.


12 Comentários

Que bom que está escrevendo com regularidade! Adoro seus escritos! Um abraço prá você e outro prá M.M que, sem dúvida, deve ser um "Fofo"!

Eu aqui trabalhando de casa... pulei o almoço (pra xeretar blogs... hihihi) e me deparo com essas fotos. :-P
A-M-E-I o "to keep it jolly"! :-)

Olá Márcia, vou colocar uma receita de lazanha vegetariana pra vc. Se vc não gostar, delete.

Lazanha de 4 queijos e legumes

2 e ¼ xícaras de espinafre picado e refogado (+ ou – 2 maços)
3 colheres (sopa) de manteiga
1 cebola grande picadinha
¾ de xícara de farinha de trigo
4 e ½ xícaras de leite
¾ de xícara de queijo parmesão ralado
sal e pimenta a gosto
2 colheres (sopa) de óleo
3 dentes de alho amassados
2 xícaras de couve-flor picadinha
1 e ½ xícara de cenoura cortada em cubinhos
½ xícara de pimentão vermelho, sem sementes, picado
1 xícara de cebolinha verde picada
1 xícara de queijo mozarella ralado (155 g)
1 e ½ xícara de queijo tipo cottage (370 g)
1 bisnaga de catupiry
1 copo de requeijão cremoso
18 tiras de lasanha cozida (1 k)
manteiga para untar

Doure a cebola na manteiga, acrescente o espinafre. Cozinhe, mexendo de vez em quando, até ficar macia. Acrescente o trigo, misturando bem, e vá despejando o leite, sem parar de mexer. Continue mexendo por 5 minutos ou até engrossar.
Numa outra panela, refogue o alho no óleo, junte os legumes, e cozinhe, mexendo sempre até ficarem cozidos, mas firmes. Tempere e deixe de lado.
Monte a lazanha:
Travessa untada, coloque camadas de molho de espinafre, massa, queijos, legumes refogado, molho de espinafre, massa, polvilhe com queijo parmesão ralado. Leve ao forno pré-aquecido e asse por cerca de 20 minutos, ou até que esteja fervendo.

Aaaaai, que fome! São 12h15 e ainda tô longe de sair pro almoço... mas por que mesmo ainda não aprendi que não devo passar aqui com fome? É como ir ao supermercado nessa situação - sofrimento na certa!

Eu amo verduras e legumes! Que eu saiba, só não gosto de jiló. Mas depois desse post vou me esforçar para dar a ele uma segunda chance.

E acho até que vou começar a me aventurar na cozinha. Suas receitas e a maneira simples com que vc descreve são animadoras! Vou fazer primeiro o que parece mais fácil... e delicioso: a torta de tomates! Nham, nham.

Nossa! Adoro seu blog! principalmente quando vc coloca esses posts com fotos que dão água na boca...nham, nham.
Acho muito legal esse prazer que vc demonstra ao cozinhar :-) Um dia eu chego lá...rsrs

Eu e a Lydia estamos fazendo umas aulas de culinária, quem sabe ficamos bons que nem você... :-)

eu adoro celeriac. experimente colocar em sopas ou refogar com cenoura ralada (como bardana). eu refoguei semana passada com cenoura, alho-poró e tofu defumado em tirinhas. o marido adorou e falou para fazer mais vezes ;-)

Mmmmm, já vi que o fogão novo já tem bom uso! Tudo parece delicioso, coloque se der a receita dessa torta de tomates pleaseee!!!
Como você também não suporto aipo (salsão) e nunca fiz bom uso dele, o resto eu encaro, até jiló e quiabo, não digo que adoro mas não recuso.
Hehehe achei engraçada a reação de Mr M! Eu não tenho nada contra IKEA, muito pelo contrário, colocaria uma cozinha deles sem piscar. Aliás as portas delas também vem com o mecanismo descrito no post anterior.
Se tivesse alguém para receber, voltaria a ter cesta orgÂnica, acho muito legal. Em Rotterdam há alguns supermercados orgânicos, mas são caros, as cestas são mais econômicas. Bjs

Marcia, a torta de tomates não tem receita, tudo o que você precisa cozinhar são as cebolas, que são opcionais, se não quiser usa-las a receita fica ainda mais fácil. Corte as cebola em tiras, frite-as em fogo baixo, mexendo de vez em quando, por um longo tempo. Toda vez que grudar um pouquinho no fundo, coloque umas colheradas de água, mexa e continue cozinhando até ficarem escuras como caramelo e o cheiro ficar delicioso. Abra a massa folhada (ready rolled puff pastry), dobre as bordas, coloque uma camada de cebolas, uma camada de tomates crus em rodelas, queijo de sua preferencia (usei um mozzarella barato e fatiado) e manjericão. Pincele as bordas com ovo (opcional, só para embelezar) e asse por uns 30-45 minutos, 175C. ....Ah nós fomos à Ikea procurar por uma cozinha seriamente, estávamos dispostos a ter uma delas. Passamos horas e horas mexendo e abrindo tudo. Ikea tem boas cozinhas, mas vários detalhes nos fez desistir (qualidade das dobradiças, puxadores, acabamento) e elas não são tãooo baratas e a instalação é bem cara também (mais de £1700). No final desistimos e preferimos comprar esses armários avulsos de madeira maciça, tivemos mais flexibilidade para escolher tamanho, profundidade e funções de cada módulo (o que era bem importante nessa cozinha tão pequena). :o)

Mulher, escrevendo desde 2001! Aposto que vira e mexe vc lê as suas primeiras páginas e pensa 'como passou rápido!'!

Vou voltar mais vezes :-)

Ai ai ai, só esse blog pra me dar vontade de comer logo depois de ter almoçado!
Aqui em casa cada um tem algo que não gosta muito, ou que não pode, mas sempre arranjamos um modo de preparar os legumes de forma que todos gostem.
Até meu namorado que fugia do brócolis como se ele mordesse gostou quando refoguei com molhinho de shoyu!

Vim ter ao teu blog, através das Borboletas de Fevereiro e...fiquei fã....
Tomei a liberdade de me referir a ele, no meu blog.
Beijinhos grandes,
Alik

Ola, Marcinha!
Ha muito tempo acompanho seu blog!
Como brasileira morando nos Estados Unidos (midwest) ha 10 anos, tambem me deparei com muitas especies desconhecidas. Ainda tenho muito a aprender sobre arvores e flores no meu jardim, sobre os passaros que vem nos visitar e comer nossas sementinhas, e as verduras no supermercado! :-)
Aqui usamos "celery root" misturado com batatas em pures.
Depois conte o que vc inventou com ele!
Leticia.