« The Kitchen's Extreme Makeover | Main | The Old British Post Box »

The Making Of...

Quero agradecer aos muitos elogios que vocês deixaram nos comentários do post da nossa nova cozinha. Mr.M ficava o tempo todo checando se havia chegado comentário novo, lia, relia e depois me contava. Perceba que ele não pediu para traduzir nenhum deles, praticamente fluente que ele é - pelo menos em leitura. E agora também, graças a vocês, ele aprendeu o significado do elogio "de revista".


lotsocoffee.gifAchei curioso que muitos de vocês acharam nossa geladeira (quase escrevi frigideira, mas apaguei e corrigi a tempo, ufa) bacanosa e grande. A geladeira é na verdade o único eletrodoméstico que está nos incomodando. Ela é de tamanho normal (60cm de largura), está bem riscada dos dois lados e e há rachaduras internas também, tudo resultado das mudanças. Então ela já está na fila para entrar com o pedido de aposentadoria.


lotsocoffee.gif Pena que não dá pra ver nas fotos a cor exata das paredes; é bem mais escura do que parece. Na foto dos testes de cor, a cor definitiva é a primeira de cima pra baixo, nem parece, né? Estou completamente apaixonada por essa cor cinza azulada, principalmente com o contraste da cor do piso. Acho que vamos usar a mesma tinta na sala de estar.


lotsocoffee.gif O piso é o mesmo em todo andar de baixo. A madeira é da espécie Jatobá, vinda da Venezuela. No andar de cima o piso vai ser da mesma marca, mas de madeira Jatobá vinda do Brasil, hoorray! Tudo legalizado, certificado e de áreas de florestamento sustentável, da rigorosa empresa sueca Kahrs. Investimos no melhor piso possível porque os custos foram pagos no processo da nossa relocação do sul pro norte. E também porque eu odeio carpetes.


lotsocoffee.gif Os puxadores foram escolhidos com muito cuidado porque queríamos algo semelhante aos puxadores do fogão (coerência, coerência). Durante a instalação dos armários o montador anunciou que não dava para abrir a lava-louças e que a gente teria que escolher um puxador menor. Alguém esqueceu de avisá-lo que isso não era opção. Não abrimos mão, mudamos um pouco o layout, resolvemos a questão e os puxadores ficaram.


lotsocoffee.gif Aliás Mr.M fica indignadíssimo quando os montadores dão a desculpa de que não dá para calcular se tudo vai se encaixar direitinho até a hora da montagem. Porque ele, Mr.M, faz projetos monstruosíssimos de muitos quilômetros de comprimento e calcula cada milímetro para a montagem ser precisa, sem sobras nem apertos, mas exata. Então essa desculpa não é engolida nem por toda cerveja do mundo.


lotsocoffee.gif Apesar da determinação quanto aos puxadores, abrimos mão de muitas outras coisas. Eu queria que a torneira fosse do mesmo design da torneira do banheiro (coerência, coerência), mas ia fica muito caro. Martin queria a bancada em granito, mas ia ficar mais caro que toda a cozinha montada. Paramos para pensar no que realmente era importante para nós e decidimos pelo fogão. Todo o resto então ficou menos importante. No final acho que encontramos um equilíbrio.


lotsocoffee.gif A princípio nossa idéia era de montar nós mesmo a cozinha toda. Havíamos pesquisado e encontrado fornecedores de armários, portas, mecanismos internos. Mas chegamos à conclusão de que ia demorar muito. Foi uma boa decisão, foi um trabalho para vários profissionais e mesmo assim a reforma durou mais de um mês. Sem contar com a nossa parte no acabamento.


lotsocoffee.gif Todas as portas e gavetas têm soft-close. Não importa o quão forte a gente tente fechá-las, o soft-close desacelera e fecha tudo suavemente. Parece algo superchique, mas esse mecanismo é mínimo, custa umas £3 cada um e é só encaixar na dobradiça. E porque havíamos pesquisado isso antes, ficávamos irritadíssimos quando vendedores das lojas de cozinha justificativam o preço alto só porque todas as portas tinham soft-close. Era o suficiente para nos fazer virar as costas.


lotsocoffee.gif Lojas de cozinhas (e também cozinhas de revista) aliás são glamorosas e totalmente irreais. Nessas cozinhas ninguém usa lata de lixo, nem pendura pano de prato, nem tem que guardar uma porção de Tupperware.


lotsocoffee.gif A parte mais difícil de ficar sem a cozinha durante a reforma nem foi ficar sem o fogão. Mas foi ficar sem a pia. Coisas simples como lavar a mão quando ela ficava melada, ou enxaguar uma colher não era possível sem ter que subir as escadas e lavar na pia do banheiro. E nem vou contar como foi ter que lavar a louça todos os dias no banheiro.


lotsocoffee.gif E aqui na Inglaterra ficar sem a cozinha é ficar sem a "lavanderia" também. Nossa situação estava ficando tão gritante que teve um dia que pedi pro montador deixar um cano pendurado para poder encaixar a mangueira da máquina de lavar roupas, enquanto a conectávamos à água e puxávamos uma extensão para ligá-la. Foram dias difíceis, mas já nem me lembro mais.


lotsocoffee.gif O grande teste da cozinha foi no Natal, quando quatro cozinheiros (Martin, a mãe e a irmã dele e eu) trabalhamos ocupadíssimos, cada um fazendo um prato, tudo ao mesmo tempo mas sem atropelar um ao outro e sem acidentes. Tudo funcionou bem, apesar do tamanho petite da cozinha.


lotsocoffee.gif Por fim, não se enganem, caros leitores, ao pensar que nossa cozinha fica assim limpa e arrumada todos os dias. O fogão está imundo da água do arroz que transbordou, de caldo de feijão que respingou, de pedaços de couve. A bancada está cheia de migalha de pão, farinha, galho de mexerica, tampa de cerveja, recibo de compra. No chão tem garrafas de leite e suco vazias, sacola de compras, caixa vazia dos orgânicos, tripé e líquido de limpar pára-brisas (?!).


14 Comentários

Oi queridóca, lendo atentamente achei ainda mais bunitoca sua cozinha pelo último parágrafo. Afinal, esta é, definitivamente, uma cozinha DE VERDADE!
bjs,
saudadona,
Lu.
PS.: mostrei as fotos pra Alice e ela perguntou se 'quando ela for aí' (simples minha filhota mais velha, não?) você coloca um baquinho em frente a pia para ela te ajudar a lavar TUDO O QUE NAO MACHUCA CRIANÇA. 'Mamãe a cozinha da bonita mas também não serve pra criança... (poor girl!)


Lu queridoca, pode falar para a Lilica Paçoca que o banquinho já vai ser providenciado imediatamente porque NEM EU alcanço nada nesta cozinha (só a primeira prateleira dos armários :-( ...). Estou esperando vocês virem nos visitar aqui! Beijos pras suas filhotas, pra você e pro Nando.

Quem não tem uma loucinha pra lavar e lixo para retirar que jogue a primeira pedra!

Toda a espera e o planejamneto compensaram, ficou linda e funcional! (e eu babei pelo fogão)

Beijo!

ps: obrigada mais uma vez pelas dicas sobre Sheffield, o Meadowhall foi salvador :)

Seu último comentário quer dizer: tem humano por perto hehehehe
Parabéns mais uma vez... ficou realmente lindo!
Bjs.

"Porque ele, Mr.M, faz projetos monstruosíssimos de muitos quilômetros de comprimento e calcula cada milímetro para a montagem ser precisa"

Uia, o que ele faz, constrói aquedutos para o Império Romano? :-)

Arqueduto romano, pirâmides egípicias, muro chinês, ele faz de tudo, Mauro. Preço camarada. :o)

Marcita Querida,

Eu amei sua cozinha nova! É linda e dá pra ver o capricho em cada detalhe. Não poderia esperar nada diferente vindo de você e Mr. M.
Só uma coisinha: depois de tantos anos morando na Inglaterra, seu português contaminou-se e você inventou uma palavra: cabinete (influenciada por cabinet), mas em português o correto é gabinete. Na verdade, no dia-a-dia falamos é armário de cozinha mesmo. :o)
Imagino que vc está que nem pinto no lixo na sua cozinha brand new depois de ter que lavar louça no banheiro (ja que não existe tanque na Europa, né?)
beijos e parabéns!

Marcia Aguiar, muito muito obrigada pela correção! Beijos.

é uma cozinha viva, marcinha

Oieee !

Ufa, que felicidade saber que minha ídola (vc) tbm faz bagunça na cozinha...iupiii...rs brincadeiras à parte, mande meu sincero omedetooo gozaimasu ao Mr. M por ler tão bem o português e omedetooo tbm e novamente pela cozinha, ah se vc quiser aposentar a geladeira pode mandar aqui para esta pobre moribunda que lhe escreve..rsrsrs
Aqui no japão tbm não tenho tanque, então imagino sua saga sem lavanderia...pobrezinha, mas as tenebrosas noites de gata borralheira já se foram né, agora vc é uma cinderela numa cozinha digna de uma princesa !!!
bjsss

hahahah... tô aqui imaginando o que faz na cozinha o líquido de limpar pára-brisa! Mas já descobri: ele limpa as lentes da câmera... que fica no tripé! E melhor não tirar da cozinha, ficam perfeitos aí. Assim, vc pode mandar mais fotos de iguarias! hehe

bjs,
Letícia

ps1: jura que a cor era a primeira de cima pra baixo??? Achei que fosse a última... já coloquei meus óculos e agora vou voltar às fotos pra enxergar tudo melhor.

ps2: quando li "cabinete" também estranhei, mas pensei: ah, faz sentido, afinal, cabine... e, bem... aqueles armários parecem cabines, né? Tava já pensando que sempre falei errado em português quando li o recadinho deixado pela Márcia Aguiar... hihi

Todo o esforço e sacrifício valeram a pena! Parabéns pela cozinha "de revista"! Estou me candidatando a acolher sua geladeira quando ela se aposentar. Pelas fotos nem parece que está do jeito que vc falou...rs.

Achei bem legal o soft-close, só não adotaria aqui em casa por ser adepta da terapia "desconte a raiva nas portas", que também é largamente utilizada nas tampas de panela e tábuas de carne, para total desespero da minha mãe rsrs

Olá Marcinha, parabéns pelo "bom gosto" de vcs. Seu marido é um excelente profissional da área do designer arquitetônico,se assim posso dizer em termos exatos. Ficou linnnnnndooooo, d^-lhes meus parabéns e tbm a ti pelo aproveitamento de espaços e uso de cores pastéis q ampliaram o ambiente!Abraços e que usufruam com muita saúde deste cantimho acolhedor!

Linda! Bom gosto e senso prático neste projeto. Não é fácil enfrentar uma reforma, morando no local, e estarem envolvidos no planejamento e execução das obras.
Aceitam pedidos de projetos para cozinhas, salas, quartos...?
Felicidades a vocês.
Angela

Casa sem lavanderia deve ser meio complicado... Escreva mais sobre essas diferenças entre as casas daqui e daí.
E escreva mais!
Bjo!!