« Before the Thaw | Main | Sweet and Tender Apple Tree »

Planting a Tree or Two

No começo de Janeiro encomendei duas arvorezinhas frutíferas: uma de maçã e uma chamada crab apple, que são mini-maçãs bem pequenininhas, nível 10 na escala cuteness. O processo da escolha das árvores é um assunto imenso para um outro post. Quando finalmente me decidi pela variedade das árvores, encomendei-as e comecei a preparar o solo para recebê-las. A crab apple é anã e vai ficar num vaso grande. Já a macieira é de tamanho médio-pequena e vai ser plantada no jardim. Guardei em minha mente o grande conselho que jardineiros profissionais dão para plantar uma árvore com sucesso: "gaste £0.5 na árvore e £50 na cova". Tirei do canteiro muitas plantas que já estavam no fim da vida, arranquei ervas daninhas pela raiz e dei de encontro com uma raizona da cerca viva. Continuei removendo raízes e pedras, algumas poucas larvas, tomando cuidado para não machucar nenhuma minhoca preciosa, colocando-as de volta na pilha de terra.





E no meio do processo veio a era glacial. Minha cova e meus planos foram enterrados pela neve. Algumas vezes retirei a neve da cova para evitar o congelamento do solo, cobri com plástico, mas daí veio mais e mais neve e não me restou muito a não ser esperar quase três semanas para a never começar a derreter.





A nursery em que as árvores foram compradas fica na costa sudeste da Inglaterra. E lá, apesar de ter nevado bastante também, a neve não ficou por tanto tempo e então a nursery resolveu que já estava na hora de enviar as árvores. Recebê-las no meio da nevasca foi como receber o melhor dos presentes no Natal e ao mesmo tempo decobrir que sua prova de física é no mesmo dia e que você não estudou nadinha. Entusiasmo, surpresa, alegria e pavor. As árvores são de raízes nuas e não podem secar nem que seja por 10 minutos.





Talvez na costa sudeste a neve derreta rapidinho, mas aqui há 227 metros de altitude (estamos na cidade mais alta da Inglaterra), as condições de plantio não estavam, digamos... propícias.





Mas a nursery havia enviado todas as informações de como proceder caso o solo ainda estivesse congelado ou alagado. Todos os dias precisei checar como as raízes estavam, mergulhá-as num balde d'água quando preciso, embrulhá-las em jornais e cobrí-las com plástico e mantas para evitar que pegassem a geada da noite.

E depois de longa espera, no final de semana passado a temperatura subiu e a neve começou a derreter aqui neste Everest particular. Removi a neve, comecei a cavar novamente, até que atingi uma camada de rochas. E quase quebrei minhas costas removendo o número de pedras do subsolo. Trabalho escravo, algumas pedras eram tão enormes que tive que usar uma marreta para quebrá-la em pedaços menores antes de removê-las.





Quando me dei por satisfeita, finalmente pude alimentar o solo como deveria. Segundo minha vizinha de uns 156 anos, nossa vizinhança fora outrora uma grande fazenda de ovelhas, então o solo nunca fora cultivado propriamente. No Valentine's Day, eu e Mr.M passamos a manhã num Garden Center, escolhendo a melhor terra adubada possível. A tarde misturei um pouco dela à terra reservada, instalei a estaca, afofei o fundo da cova, adicionei uma colherada de feritilizante. Choveu e a lama me cobriu da bota ao topo da cabeça. Mas enfim, as arvorezinhas estavam prontas para serem replantadas.





to be continued...



7 Comentários | Deixe um comentário

Márcia, seu blog é fantástico! :D
descobri ele meio sem querer e desde então estou lendo todos seus arquivos!
hahaha
gostaria de conversar mais com vc, fazer algumas perguntas...
bjoos enormes pra vc e o Mr. M!

Amei o estilo do relato! As fotos falam. Muito legal.

As árvores vão ficar lindas, só de felicidade por tantos cuidados.

Lembrei uma história do Chico Bento, em que ele narra a história de um pé de goiaba presente por várias gerações na família. Que sejam abençoados os frutos de todas as sementes que vocês plantarem com amor, pela vida afora, em qualquer jardim.

Olá Marcia! hj estava procurando saber mais sobre como é a vida na Inglaterra, pois viajarei em breve (assim espero né!) e por acaso encontrei o seu blog. Adorei os primeiros posts! Ainda não vi todos, pois são muuuitos né! Enfim, espero que vc e o Mr. M (adorei o jeito q vc chama o seu amado marido!! hehehe) sejam muito felizes! DEUS ABENÇOE VCS! BJS!

Marcinha, que tipo de maçã é a árvore de tamanho média-pequena? Eu tenho 2 macieiras aqui no quintal e as árvores são enormes... uma é macintosh e a outra é golden-delicious.

Nossa, fiquei até com dó! Quanto trabalho!
Hoje eu plantei morangos ornamentais e são tãaao facinho de plantar!
Mas há uma grande diferença entre plantinhas e árvores, né!

Boa sorte! Esperamos o resto da história!

Você está se tornando praticamente uma nativa...gardening, bird watching...e a sua narrativa também não deixa nada a desejar dentro da tradição britânica de ótimos escritores...adoro a forma como descreve o cotidiano. Sou uma apaixonada pelo United Kingdom e por literatura e o seu blog é tudo de bom!
Um grande beijo!
Lu

Então....para quando o resto da história???? Não aguento mais o suspense!!! Por favor, não demora muito....
Beijos de uma desconhecida que em Portugal acompanha a tua vida.

Deixe um comentário