« Annual Agricultural Show | Main | The Return of the Mancunian Man »

Juggling

Como disse uma vez, em algum ano que não me lembro mais porque meus dois neurônios agora estão grisalhos e banguelas, problemas existem todos os anos, uns são mais fáceis, outros mais difíceis, mas sempre presentes, apenas diferentes. E eles também vão passar. Como passaram os do ano passado e do ano anterior e do anterior àquele.

No momento, meu pet hate tem sido a velha conhecida burocracia. Tentando alterar a matrícula do apartamento em SP para o nome de casada, incluindo o nome do meu respectivo cônjuge, para autorizar a venda do imóvel. Vocês não tem idéia da monstruosidade da situação. Porque o respectivo cônjuge não é brasileiro, mas precisa ter CPF e documentos autenticados para constar na matrícula. Eu não vou aborrecer vocês com os detalhes, mas só vou listar aqui que isso envolve um tabelião britânico que cobra preços extorsivos, um Consulado com má vontade, uma despachante sem educação, um corretor confuso, uma procuradora/advogada de confiança, um agente financeiro sem noção, um cartório lotado, um correio em greve, um banco em greve, um Royal Mail ameaçando greve. Ah sim, e um respectivo cônjuge que está viajando de novo e não pode assinar nada até voltar. Earth, swallow me.

Não há um dia em que eu não acorde e tenha vontade de entrar em coma e acordar daqui cinco anos. Mas eu sei que daqui cinco anos isso tudo ainda vai estar esperando por mim, então é melhor continuar acordada e resolver isso logo.

O que mais me aborrece é que por precisar autenticar alguns documentos em tabelião britânico eu não posso ir pro Brasil. Tinha planos de ir e visitar meus pais que continuam precisando de cuidados e abraços. Esperava já estar de volta, na verdade. Mas não posso nem marcar uma data porque não sei quanto tempo esse processo ainda vai se arrastar. *Sigh*

Por um outro lado menos nublado, tenho outra paciente espinhuda por aqui já faz duas semanas. Estive tão ocupada que a pobre não tem nenhuma foto, nem videozinho engraçadinho. É uma fêmea chamada Misty, que foi trazida para mim por uma velhinha muito velhinha mas muito simpática e cuidadosa. Ela encontrou a Misty no jardim a luz do dia, entrou em contato com o veterinário, que a encaminhou para mim. Ela estava com 100g e hoje pesa 650g. Nesse peso o Spikey já estava livre e solto, mas como agora estamos próximo do inverno e do período de hibernação, os porcos-espinhos precisam engordar até pelo menos 800-900g para sobreviver. Misty tem uma personalidade totalmente diferente do Spikey, muito valente e agressiva, morde, bufa mau-humorada, empurra, dá fortes cabeçadas, enfim uma pequena hooligan. Mas é ultra-saudável, tem um apetite infinito e uma condizente capacidade de também esvaziar seus intestinos. Minha única preocupação é que ela não tem mostrado interesse em construir seu próprio ninho, algo que Spikey já era mestre nessa mesma idade.

Misty não era a única hedgehog por aqui. Desde que Spikey nos deixou, um outro porquinho começou a nos visitar por várias semanas e se acomodou na casa que antes era do Spikey. Dormiu todas as noites na casa e dentro dela construiu um ninho com feno de admirar qualquer arquiteto. Chamamo-o de Nutkin porque ele adora amendoins e castanhas. Acompanhamos o crescimento dele todos os dias, mas sem interferir, Nutkin continua completamente selvagem. Esta semana ele nos deixou para ir morar em outro lugar, já estava enorme, certamente pesava por volta de um quilo e tenho certeza que está saudável o suficiente para hibernar.

Neste mesmo tempo, a BBC começou a apresentar o programa AutumnWatch, que é uma continuação do já consagrado SpringWatch, em que acompanhamos o desenvolvimento de vários animais selvagens ao vivo, em tempo real, praticamente um Big Brother mas com personagens mais inteligentes, ha. Eu AMO ambos. SpringWatch é mais famoso porque mostra passarinhos desde o nascimento do ovo até deixarem o ninho, e envolve também toda a realidade brutal da natureza, com ataques, mortes, desastres, finais infelizes. AutumnWatch é novo, mas não menos interessante. Ambos contam com a presença de ambientalistas e apresentadores muito bem informados. Um deles é Simon King, meu preferido, famoso pela série Big Cat Diaries. Outro é Chris Packham, polêmico naturalista, porém extremamente bem-informado e fã dos Smiths, tee hee. E também Kate Humble, atual presidente da RSPB.

Na semana que vem o AutumnWatch vai apresentar um programa dedicado à hibernação e os porcos-espinhos vão ser o tema principal. Vários reabilitadores e amantes dos espinhudos, inclusive yours truly, estamos entupindo a BBC com emails pedindo para que eles incluam nesse programa fatos importantes para educar a população corretamente sobre como ajudar a espécie. Vamos ver se dá resultado, mas não tenho muitas esperanças.

Recentemente saiu em vários jornais nacionais que a moda agora é ter um African Pigmy Hedgehog como animal de estimação. É o must-have deste Natal (!!!). Uma publicidade perigosíssima e irresponsável porque logo que os desavisados e desinformados perceberem que o porco-espinho dorme o dia todo, faz mais cocô do que aparentam, morde, machuca e não gosta de posar para fotos fofinhas, vão jogar o animal num parque ou num jardim, como já fazem com ferrets, iguanas, cobras. E essa espécie não sobrevive solta, nunca foi selvagem e não é nativa. O outro risco é que outros mais desavisados ainda, vão catar o porco-espinho selvagem que visita o jardim (que não é African Pigmy e sim European Hedgehog) e transformá-lo em bicho de estimação. Sem perceber que essa espécie é diferente, protegida pela Wildlife and Countryside Atc, cujo encarceramento é crime, além de ser um ato cruel e egoísta.

Mas enfim, ao menos tentamos.

É esta a situação por aqui, caros três leitores negligenciados. Não vejo a hora de respirar outra vez. De postar fotinhos de comida, de folhas de outono, de passarinhos famintos. Por enquanto isso parece um sonho distante e quase irreal.


21 Comentários

Tres leitores???? Você deve ter milhares deles. Comentadores podem ser menos, é verdade.
Todos os dias acesso este conceituado Blog para saber as novidades. Meu dia fica mais colorido quando encontro um Post. É falta do que fazer? No way !!! É necessidade de saber que existem pessoas que realmente vivam uma vida "normal" com muito trabalho e muitas emoções. Gente como você que não é "plastificada" e que vai deixar um legado muito sutíl neste mundo.

Você tem muito talento para viver e para contar como vive.

Aceite um beijo extensivo ao Mr M de um admirador.

Horacio


Querida Marcinha sou leitora assídua praticamente anonima e me incluo entre os tres leitores (particularmente acho que vai faltar número pra todo mundo) bu. Vivi situações parecidas em consulados, cartórios e burocracias e sei o quanto pode ser desesperador, as vezes parece que todos conspiram, mas não desanime; "com o andar da carroça tudo se acomoda".
Vou ficar na torcida.

Que bom que está tudo bem. Quer dizer, quase tudo, mas dentro dos níveis normais! O penúltimo post foi tão tristinho, que pensei que tinha acontecido algo grave (saúde etc).

Que interessante o seu trabalho com porcos-espinho. O Spikey serviu para um grande aprendizado, que está servindo para o cuidado com os demais! Que bom!
Parabéns pela preocupação com os animais.

Boa sorte com a burocracia dos dois mundos. Espero que cedo ou tarde se resolva!

Vou procurar os programas da bbc, ver se tem no site para assistir. Interessei-me especialmente pelo título "Big Cat Diaries"!

o/


Márcia... não entendi. O seu casamento já é reconhecido no Brasil ou no Brasil voce continua solteira, pois se voce continua solteira no Brasil não necessita de anuência dele. Inclusive voce pode fazer daí uma procuração para alguém de sua confiança vender o apartamento. Bem o seu relato não ficou muito claro para mim então se quiser conversar mais me mande um email, ok?

RoCosta, o casamento é reconhecido no Consulado e registrado no cartório do Brasil, por isso o nome do cônjuge precisa constar na matrícula do imóvel. A procuração precisa ser conjunta também e o Consulado se recusa a fazer procuração pública para estrangeiros sem RNE. Daí a dor de cabeça toda.

Eu vi a foto do pigmy hoje no jornal e me arrepiei. Pensei exatamente a mesma coisa. Acho a comercialização desse tipo de animal perigosíssima. Se até cães a gatos são abandonados por certas pessoas quando começam a dar trabalho, imagina um bichinho pouco interativo como os hedgehogs? Olha, conheço gente que cria hedgehogs em casa, tratam super bem, os bichos estão felizes e protegidos. Um deles é, inclusive, albino (chances ainda menores de sobreviver na natureza). Mas são pessoas que amam animais e são comprometidas com o bem estar dos bichinhos. Agora, desse povo que compra bicho para estar IN com as tendências, MUITO MEDO.

Sobre a buRRocracia, realmente. Been there, done that, got the t-shirt. De amargar. E parece que a conjunção astral não te favorece, com todas essas greves sincronizadas e Mr M viajando. But hang in there. Vai se resolver e vai passar; ainda que seus neurônios ganhem mais um ou dois fios brancos, além da experiência. :) *positive vibes*

Marciha, 3 leitores tenho eu, né? ;-)
Não perca as esperanças: uma vez vi uma entrevista em que um renomado cientista contava a saga que foi sua tentativa de DOAR recursos para pesquisa no Brasil... eheheh A burocracia já faz parte da nossa condição humana. Feche os olhos, respire fundo, conte até 10. Se não adiantar, entre em greve!
Boa sorte, fico na torcida... É bom tê-la de volta aos posts.
Bjs
Rita

Boa sorte com a burocracia. Espero que consiga pelo resolver pelo menos o suficiente pra poder vir ao Brasil.
Enquanto isso que tal uma foto de Misty pra gente ver a carinha dela? :o)
bjs

Marcia,
se o seu marido puder ir ao Brasil com voce, tudo pode ser resolvido la, muito mais rapidamente, sem precisar usar o tabeliao daqui.
Desculpa-me se esssa eh uma sugestao obvia!!
Boa sorte!

Três coisas:

1) Burocracia é uma droga mesmo.

2) Esse bando de mané por aí não consegue cuidar direito nem de peixinho dourado, vão conseguir cuidar de hedgehogs? Coitados dos bichos...

3) Cabeçada de hedgehog dói... ô bichinho espetudo.

O pior da burocracia é que no fundo no fundo ela não resolve nada. Quem quer mentir e burlar as regras faz mesmo. É só pra pegar no pé de nós cidadões honestos. Humph!
Boa sorte aí, eu também tô no rolo da burocracia e nada mais ajuda a não ser contar até 1029384393 e respirar muito fundo...

Com certeza Misty está te dando umas alegrias em compensação, já pensou se você tivesse no Brasil, quem ia cuidar dela?

Espero que o povo seja mais consciente do que a imprensa no quesito dos porquinhos. :(

pq será que começou essa onde do African Pigmy Hedgehog, hein? provavelmente na internet...
aqui em sp é um tal de golden e labrador abandonado que vc não faz ideia. tudo culpa dos irresponsáveis que assistiram "marley e eu" e correram pra comprar um "igualzinho o do filme" e depois jogam foram como se fossem um pedaço de mobilia que eles não querem mais...
no caso dos "espinhudos" africanos ai tem ainda que ver se eles não são endemicos, né? li que na Australia algumas cobras e pequenos roedores estão quase extintos pq são presas fáceis de especies de cobras de estimação que o povo teima em soltar na natureza quando não as querem mais...
eita, meu comentário virou uma carta!

Opa Opa sou o quinto elemento.. ahaha
Estou aqui a anos e sempre esperando novos posts..

Nem me fale de burocracia... Tenho gastado muito tempo e paciencia aqui mesmo na Inglaterra para resolver coisas simples, so porque estou mudando meu nome de solteira para o de casada... I suppose this is for security reason...

marcinha, tomara que você mate o monstro da burocracia!

Oi Marcia!
Bem, quero começar dizendo que quando eu conheci seu blog, li uma parte, e resolvi começar a ler desde o inicio, de onde tudo começou. Lia como um livro bom antes de ir dormir, lia e me emocionava, ria, experimentava as suas receitas, me aventurava com você a cada viagem,ficava triste com os acontecimentos tristes, e alegre com os alegres. Até que (não entendi bem o que aconteceu, acho que alguém começou a invadir seu espaço de maneira grosseira, acho que foi isso...) vc não mais postou coisinhas do dia a dia, a descrever os fatos e o modo corajoso, seu e de Martin, de enfrentar uma vida tão especial, com duas culturas diferentes e um grande amor pra provar que tudo é possivel... é, eu sei que as vezes essa historia de blog cansa, que cansa tbem dividir tudo, que cansa postar todo dia, que seus leitores dizendo isso podem ser um tanto egoistas, qdo o que as vezes o que vc poderia querer era pouco de privacidade, não postando mais todo dia. Mas eu queria só dizer que era tããããão bom quando vc postava todo dia...Sabe,eu também moro fora, me casei por aqui e as vezes eu me identificava com você em algumas situações, ficava orgulhosa de você com algumas atitudes... enfim, faço coro com o Horácio no que ele diz, leitores são muitos, só que muitos deles como eu, preferem não comentar (bobo isso né?).
Um enorme beijo, de uma leitora que te adora e torce muito por você!

Oi Marcia!
Bem, quero começar dizendo que quando eu conheci seu blog, li uma parte, e resolvi começar a ler desde o inicio, de onde tudo começou. Lia como um livro bom antes de ir dormir, lia e me emocionava, ria, experimentava as suas receitas, me aventurava com você a cada viagem,ficava triste com os acontecimentos tristes, e alegre com os alegres. Até que (não entendi bem o que aconteceu, acho que alguém começou a invadir seu espaço de maneira grosseira, acho que foi isso...) vc não mais postou coisinhas do dia a dia, a descrever os fatos e o modo corajoso, seu e de Martin, de enfrentar uma vida tão especial, com duas culturas diferentes e um grande amor pra provar que tudo é possivel... é, eu sei que as vezes essa historia de blog cansa, que cansa tbem dividir tudo, que cansa postar todo dia, que seus leitores dizendo isso podem ser um tanto egoistas, qdo o que as vezes o que vc poderia querer era pouco de privacidade, não postando mais todo dia. Mas eu queria só dizer que era tããããão bom quando vc postava todo dia...Sabe,eu também moro fora, me casei por aqui e as vezes eu me identificava com você em algumas situações, ficava orgulhosa de você com algumas atitudes... enfim, faço coro com o Horácio no que ele diz, leitores são muitos, só que muitos deles como eu, preferem não comentar (bobo isso né?).
Um enorme beijo, de uma leitora que te adora e torce muito por você!

Gostei muito do seu blog. Estava procurando textos de Miss Potter e tive a sorte de ler seus comentários sobre of filme Miss Potter. Gostei dos 2 neuronios...hahaha
bom vou deixar nos favoritos.
por favor, não publique meu email.
lindo aqui
sandra

3 leitores? Tá bom, vc tem é uma enorme legião de fãs....:)
Você precisa que seja feito algo aqui? Se precisar, mande para a gente que a gente vai nos cartórios e afins da vida.
Não vejo a hora de ver Dona Misty em persona e espinhos...:)
Beijos

Oi Marcia!

Que três leitores que nada... também estava com saudades de suas histórias, e gostei de saber que os porcos-espinhos estão indo bem; também fiquei curiosa para ver a carinha da Misty.

E burocracia é essa água mesmo; se aqui no Brasil, ao vivo e a cores, já é um porre, imagine tendo de lidar com consulados, procuradores, etc.. desejo boa sorte a vocês, tomara que as coisas comecem a encaixar rapidinho.

Quanto aos pets da moda, é mesmo muita irresponsabilidade; a Zel cuida de ferrets velhinhos e conta no blog dela das alegrias e tristezas de criar esses bichinhos fofos, mas que têm sérios problemas de saúde e que costumam ser abandonados quando deixam de ser novidade ou começam a dar (mais) despesas...

Cuidar de bichinhos é algo que tem de ser feito com responsabilidade e dedicação, como vocês têm feito.

Grande abraço!

aiaiaiai.... essa "burrocracia" é mesmo muito chata... espero q vc consiga resolver isso logo. já estes modismos são um absurdo..... tirar o animal de seu habitat e depois jogá-lo como uma mobilia velha e pior ainda, é totalmente desunamo. há responsabilidades q temos q assumir qdo queremos ter uma animalzinho de estimação... cuidar muito bem dele e dar muito amor.

passei tbm p avisá-la q tem selinho p vc no meu blog. me faça uma visita e aproveite p pegá-lo.

bjocas