« Autumn Introspection | Main | Bourton-on-the-water Model Village »

She who Stirs the Pot

Aos poucos a vida vai voltando ao normal. Aos poucos a criança de dois anos e dez meses começa a ficar diferente daquela criança de dois anos e meio e mais diferente ainda daquele bebê de dois anos. Aos poucos a gente explica e ela entende. Aos poucos ela é menos exigente e mais companheira. Aos poucos.

Esta semana voltei a cozinhar com o mesmo prazer de antes ao invés de jogar alguma coisa às pressas no forno, exausta com noites mal-dormidas.

Encontrei uns tomates bonitos no supermercado a preço reduzido porque estavam muito maduros. Comprei duas caixas. E encontrei também esses mini-pimentões chamados Chiquiño. Comprei uma caixa.





Asseio-os devagar, no forno médio.





Utilizei mão-de-obra infantil para descascar cenouras.





Retirei um sem-número de cenouras dentro do meu açucareiro.





Cozinhei tudo devagar, por horas. Depois liquidifiquei a sopa, salguei, temperei. E apurei mais um pouco.





Fiz pão também. White Bloomer, do Paul Hollywood.





E tivemos um jantar com brinde. E um sabor de limpar o prato, que há muito tempo tivemos saudades.





No dia seguinte fiz uma torta de maçã (Sour Cream Apple Pie) com recheio de creme azedo e streusel de canela.





E hoje resolvi começar o Kitchen Cure do The Kitchn e limpei a geladeira. Utilizei mão-de-obra infantil mais uma vez.





Aos poucos o perfume de comida preparada pelas nossas mãos está voltando à nossa casa. Aos poucos a gente pensa, planeja, compra, prepara, se alimenta. Ainda há dias em que o Chicken Kiev comprado pronto vence e entra no forno junto com uma bandeja de purê de batatas também comprada pronta. Porque eu até sei descascar, cortar, ferver, amassar, temperar e preparar um purê de batata. Mas se eu faço isso tudo não sobra tempo de ler um livro no sofá preferido para a minha menina preferida. Prioridades. O sofá vence, sempre.


6 Comentários | Deixe um comentário

Posso até sentir os cheiros maravilhosos dessa sopa magnifica e desse pão tão apropriado pra essa sopa.
Miss S tão linda,com bochechas tão rosadas e carinha de feliz.É sempre tão acochegante entrar no seu blog.

Que delícia ler vc novamente falando de boa comida. Daqui pra frente, tenho certeza, muitas voltas ao tema acontecerão! E agora com uma ajudantezinha da maior qualidade....

Oi Márcia

Eu admiro quem gosta de cozinhar, fazer e testar receitas novas.

Adoro vir aqui e curtir o seu blog. É um cantinho todo especial...

Acompanho seu blog desde antes de Miss S nascer. Desde antes de Miss S ser feita. É um deleite. Sempre. Ela está linda demais. Fico feliz por ver você voltando a fazer outras coisas que gosta. ^^
Beijo da Naluh de São Gonçalo, RJ.

Faço minhas as palavras dos comentários anteriores!

Sempre gostoso passar por aqui - você consegue "poetizar" até as pedras do caminho :D

xx

Ai, ai, Marcinha. Você me mata com esses seus posts indefectíveis.

Sua pequena tá tão, tão, tão linda. Parabéns, viu.

Beijinho
Rita

Deixe um comentário