« The things I've heard | Main | Between the pages is a lovely place to be »

Winter that never came

Eu nem me sinto no direito de reclamar deste inverno quando tanta casas no sul do país ainda estão alagadas com as enchentes desde Dezembro. Dezembro, caro leitor, imagine. Este está sendo um inverno de neve zero, temperaturas altas, ventos de 144km/h e muita chuva, enchentes nunca antes vistas, ondas gigantescas na costa.

Até poucas semanas atrás ainda torcíamos por um pouco de neve. Agora cansamos, queremos mesmo é que o inverno que nunca veio assuma a sua ausência, dê uma desculpa qualquer e finja que ninguém notou.

Afinal eu tenho planos. Eu tenho pacotinhos de sementes. Tenho visões da minha horta cheia de legumes e verduras. Frutas nas árvores. Café da manhã, almoço e jantar ao ar livre. Flores silvestres inesperadas. Folhas verdes. Joaninhas, passarinhos, abelhas.

Já comecei o que pude começar. Um pouco de sementes de batatas, um pouco de semente de flores Cosmos. Uma camada de composto fresco na horta. Os alhos que plantamos no Ano Novo já estão brotando, assim como as tulipas e os bulbos de crocus. A couve Cavolo Nero continuou crescendo durante todo o inverno. Nosso solo está saturado de água de chuva, o que prejudica até as pobres minhocas. Poças de chuva já perderam a graça da novidade. Botas cheias de lama já perderam seu charme. Mas eu não me sinto no direito de reclamar. Meus pés estão secos, meu chão está seco, não produzimos nada no solo que não seja apenas por hobby. Então reclamo apenas o suficiente para manter um certo britishness que me cabe. E aguardo dias menos aguados.































2 Comentários | Deixe um comentário

Marcinha, que bom vocês não terem passado por tanto perrengue! Adorei o "reclamo apenas o suficiente"... Tomara que venha logo tudo isso que você mencionou. E que o pessoal do sul se recupere da melhor forma possível.

Ah, devo te contar que seu bolo de chocolate está fazendo um sucesso incrível por aqui. É uma receita que você postou há tempos e sei lá, de repente comecei a ir pra cozinha e a testar comidinhas que sempre quis fazer. O bolo é absoluto! Irmã convalescente, sobrinha que vem passear, amigas que se reúnem, até mesmo pai que controla ingestão de açúcar e tio que é chef de cozinha... todos querem o bolo de chocolate da Marcinha! A Clara, pelo jeito que olha, também quer, mas por enquanto na na ni na não. :)

Bjo,
Letícia.

muito triste mesmo as inundações que ocorreram por ai, Marcia. Ainda bem que vocês não foram afetados.

Deixe um comentário